Política Luís Montenegro reafirma que a este preço António Domingues não seria contratado pelo PSD

Luís Montenegro reafirma que a este preço António Domingues não seria contratado pelo PSD

O líder parlamentar do PSD fala ainda, em entrevista à TSF e DN, dos possíveis candidatos à Câmara de Lisboa.
Luís Montenegro reafirma que a este preço António Domingues não seria contratado pelo PSD
Miguel Baltazar
Negócios 06 de novembro de 2016 às 10:55
Em entrevista à TSF e DN, da qual o site da rádio já publicou um pequeno excerto no site, o líder parlamento do PSD volta a atacar o Governo pela gestão que tem feito sobre o assunto da Caixa Geral de Depósitos.

E ataca o facto de não se saber nada sobre a recapitalização e ter-se uma administração da Caixa que "anda à deriva".

Luís Montenegro é peremptório na afirmação de que a este valor de remuneração, António Domingues não teria sido contratado se PSD fosse Governo. "A este preço não contrataríamos", garantiu, explicando que a lei que estava em vigor determina uma média de vencimentos dos últimos três anos mas sujeito a negociação, não é automático. "Não é por acaso que o antigo presidente da Caixa [José de Matos] ganhava metade".

O PSD insiste na imposição de que os gestores da Caixa entreguem no Tribunal Constitucional a sua declaração de rendimentos, tal como o projecto do PSD pretende. E atira: "seria uma vergonha nacional o Parlamento não aprovar" já que se "pensamento politico for igual de todos partidos. Entregar a declaração, acrescenta, "é uma questão de transparência".

Sobre outros assuntos da actualidade, Luís Montenegro garantiu que em breve o PSD vai entregar propostas de alteração da Lei Eleitoral para a Assembleia da República, já que estas devem ser feitas quando ainda falta tempo para as eleições, disse. Por isso também acha que não é o momento para se falar, a menos de um ano das autárquicas, de juntar ao boletim de voto para as câmaras um outro para as juntas metropolitanas, tal como o Governo já sugeriu.

Quanto à actualidade política do PSD, Luís Montenegro assume que o partido ainda aguarda a decisão de Santana Lopes sobre a sua eventual candidatura à câmara de Lisboa. "É verdade que o PSD tem uma expectativa que o dr. Pedro Santana Lopes seria um excelente candidato". Mas o essencial, acrescentou, é que o objectivo do partido é apresentar um candidato vencedor. "Maria Luís Albuquerque é mais uma das personalidades do PSD que tem condições de protagonizar candidaturas a muitos cargos e eu não excluo esse também", disse quando questionado sobre o nome da ex-ministra das Finanças para uma candidatura a Lisboa.

No momento não está, disse ainda, aberta a questão da liderança no PSD. Mas "todos aqueles que acham que têm condições de apresentar uma candidatura à liderança do partido devem chegar-se à frente, e assumir essa responsabilidade". Vê o nome de Rui Rio "com naturalidade".



pub

Marketing Automation certified by E-GOI