Justiça Lula chamado a testemunhar no julgamento de empresário detido por corrupção

Lula chamado a testemunhar no julgamento de empresário detido por corrupção

O ex-presidente brasileiro Lula da Silva será ouvido como testemunha no julgamento do empresário Alexandre Paes dos Santos, preso pelas autoridades brasileiras no âmbito da Operação Zelotes e acusado de corrupção.
Lula chamado a testemunhar no julgamento de empresário detido por corrupção
Bloomberg
Inês F. Alves 05 de janeiro de 2016 às 11:07

O juiz Vallisney de Souza Oliveira autorizou que o ex-presidente Lula da Silva seja ouvido como testemunha no julgamento de Alexandre Paes dos Santos, noticia o Globo, adiantando que Lula não é acusado neste caso, tendo sido chamado pela defesa para esclarecer as suspeitas que pesam sobre o empresário, detido no âmbito da Operação Zelotes.

A Operação Zelotes investiga fraudes ao nível das decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda brasileiro.

As autoridades estão a escrutinar conselheiros que alegadamente passavam informações privilegiadas da Carf a escritórios de assessoria e de advocacia que se comprometiam posteriormente com as empresas visadas a controlar o resultado dos processos em curso.

No caso específico de Alexandre Paes dos Santos, o empresário é acusado de actuar junto do Carf em benefício de empresas do sector automóvel, nomeadamente para reduzir o valor das multas aplicadas às mesmas, escreve o Globo.

Além de Lula da Silva, o juiz autorizou também que seja ouvido o ex-ministro Gilberto Carvalho e o deputado federal José Carlos Aleluia. A audiência foi marcada para o próximo dia 25 de Janeiro, pode ler-se da edição online do jornal.

No total, a defesa convocou 69 testemunhas. Todavia, numa decisão proferida a 18 de Dezembro, o juiz autorizou que apenas 12 fossem ouvidas, o número máximo para cada réu.

Ainda assim, a porta ficou aberta para que outras testemunhas sejam ouvidas, desde que o façam de forma espontânea, sem necessidade de serem intimadas, esclareceu também o Globo, acrescentando que existem outros 15 acusados neste caso.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI