Saúde Lusíadas também está a ponderar romper com a ADSE

Lusíadas também está a ponderar romper com a ADSE

Depois da José de Mello e da Luz Saúde, também o Grupo Lusíadas ameaça acabar com os acordos com a ADSE. Este grupo privado, o terceiro que mais fatura com o subsistema de saúde dos funcionários públicos, manifesta, no entanto, disponibilidade para "a construção de soluções de parceria".
A carregar o vídeo ...
João D'Espiney 13 de fevereiro de 2019 às 18:39

O Grupo Lusíadas Saúde também deverá romper com as convenções em vigor com a ADSE.

De acordo com o comunicado que este grupo acaba de divulgar, o conselho de administração "está a analisar opções para a cessação das atuais convenções existentes com a ADSE" e "oportunamente, e após a necessária análise do conteúdo contratual das convenções em vigor, comunicaremos às partes os procedimentos operacionais relevantes, em especial quanto aos prazos da cessação das convenções e consequente cessação da marcação de atos em regime convencionado".

Este grupo privado de saúde, o terceiro que mais fatura com o subsistema público de saúde dos funcionários públicos a seguir à Luz Saúde e José de Mello Saúde, garante, no entanto, que "continua a manter-se totalmente disponível para a construção de soluções de parceria que garantam um compromisso justo, equilibrado, seguro, previsível e sustentável para todos os intervenientes".

À semelhança do invocado pelos dois maiores grupos privados de saúde, o Lusíadas também justifica esta tomada de posição com o pedido de regularizações de pagamentos por parte da ADSE e com o desajustamento da tabela de preços em vigor.

No primeiro caso, o grupo defende que o pedido de regularização dos preços dos atos médicos com mais de dois anos depois nos casos atuais em discussão não tem "em linha de conta o tratamento e atos prestados a cada cliente, de acordo com as suas necessidades específicas".

Já no que toca à tabela de preços, entende que está "desasjustada da realidade atual" e tem "valores incompatíveis com os padrões de segurança e qualidade".

 

"Neste contexto de cessação das atuais convenções, e depois de diversas reuniões internas com as suas Unidades operacionais e respetivas direções clínicas, o Grupo Lusíadas Saúde assegurará, contudo, o adequado acompanhamento e tratamento aos clientes da ADSE que se encontrem a ser assistidos nas Unidades do Grupo, assim como criará uma tabela própria para que os mesmos beneficiários possam aceder às nossas Unidades, podendo posteriormente pedir o reembolso à ADSE em regime livre", refere ainda o comunicado.

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI