União Europeia Macron reconhece que "nada está ganho"

Macron reconhece que "nada está ganho"

O candidato centrista Emmanuel Macron admitiu hoje que "nada está ganho" quanto à segunda volta das eleições presidenciais em França, que disputará com a dirigente de extrema-direita Marine Le Pen, a 07 de maio.
Macron reconhece que "nada está ganho"
Reuters
Lusa 25 de abril de 2017 às 23:24

"Nada está ganho. É preciso lutar!", disse Macron, contrariando a ideia transmitida por alguns comentadores que o candidato centrista parecia estar certo quanto à vitória na segunda volta.

 

Muito agressiva no terreno, a candidata da Frente Nacional está apostada na delicada operação de seduzir os eleitores que votaram na primeira volta no conservador François Fillon e os da esquerda radical, que votaram em Jean-Luc Mélenchon.

 

O presidente socialista François Hollande lançou um alerta, apontando que a percentagem atingida pela Frente Nacional na primeira volta - de 21,30% - não deve ser subestimada.

 

"Penso que se deve ser extremamente sério e pensar que nada está ganho porque um voto merece-se, conquista-se, justifica-se", declarou o Chefe de Estado francês, apelando a que o voto na extrema-direita seja o mais baixo possível na segunda volta.

 

François Hollande anunciou que votaria no seu antigo ministro da Economia, Emmanuel Macron, contra o risco da vitória de Le Pen, que pretende uma ruptura com a União Europeia.

 

"É errado pensar que não é nada que a extrema-direita esteja em segundo lugar na segunda volta de uma eleição presidencial", comentou o presidente da França, recordando que a Frente Nacional passou à segunda volta, pela segunda vez na sua história, com uma votação "histórica", e um recorde de votos de 7,7 milhões.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI