Europa Marcelo: Acordo na Alemanha pode ajudar a ultrapassar encruzilhada na Europa

Marcelo: Acordo na Alemanha pode ajudar a ultrapassar encruzilhada na Europa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saudou hoje a aprovação da coligação governamental na Alemanha, que considerou poder contribuir para ultrapassar "a encruzilhada" em que se encontra a Europa.
Marcelo: Acordo na Alemanha pode ajudar a ultrapassar encruzilhada na Europa
Lusa
Lusa 04 de março de 2018 às 13:31

"O Presidente da República saúda os resultados da votação interna no SPD, que permitem uma solução de Governo na Alemanha com o potencial para contribuir para que a Europa ultrapasse a encruzilhada em que se encontra", pode ler-se num comunicado publicado hoje no site da Presidência.


Na mesma nota, Marcelo Rebelo de Sousa sublinha "o papel fundamental do Presidente da República alemão, Franz-Walter Steinmeier, que, no uso dos seus poderes constitucionais, tudo fez para que esta fórmula governativa se concretizasse".


O chefe de Estado português recebeu esta semana o seu homólogo alemão numa visita oficial de dois dias a Portugal.


Os militantes do Partido Social-Democrata alemão (SPD) aprovaram o acordo com a CDU de Angela Merkel e a União Social-Cristã (CSU), decisivo para a formação de um governo de coligação na Alemanha.


Cerca de 66% dos votantes na consulta interna, cujos resultados foram hoje divulgados, deram o "sim" à coligação para um Governo liderado por Angela Merkel, que vai agora poder iniciar o seu quarto mandato, mais de cinco meses após as eleições.

Mais especificamente, o "sim" obteve 238.604 votos (66,02%), enquanto o "não" recolheu 123.329 (33,98%), tendo votado 78,8% dos cerca de 463 mil militantes do SPD, número superior ao obtido no referendo de há quatro anos, quando o SPD perguntou aos seus apoiantes se desejavam uma grande coligação.


Merkel deverá ser formalmente eleita chanceler pelos deputados em meados desde mês, provavelmente dia 14, avançando, assim, para o quarto mandato consecutivo.


Os 463.723 militantes sociais-democratas foram convocados para esta votação, vinculativa, que decorreu por correspondência entre 20 de fevereiro e sexta-feira passada.

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo 04.03.2018

Tenho muito saibro contaminado nas traseiras do meu quintal. Ninguém, pessoa ou organização, quer aquilo para o que quer que seja. Não presta para nada. Até os vizinhos fugiram para longe só para não viverem perto daquilo. Contacto os meus amigos do PS em Lisboa e peço para eles decretarem que todo o cidadão tem que ter na sua posse 50 kg do meu saibro até ao final do ano, guardado num cofre da CGD. Criei um mercado com procura, decretada é certo, e completamente distorcido, a partir do nada, e para o qual sou o único ofertante. Os meus amigos do PS criam uma série de carreiras de supervisão e fiscalização de todas as actividades relacionadas com a compra, transporte e acomodação do meu "produto" por parte de todos os cidadãos do país. Como se não bastasse, o governo decreta que todas as autoestradas, IPs e ICs têm de ser reconstruídas recorrendo ao meu saibro. A economia nesse ano cresce 25%, o desemprego é nulo e o melhor é que eu enriqueço 250000%. Bem-vindos ao socialismo tuga.

comentários mais recentes
Anónimo 04.03.2018

Tenho muito saibro contaminado nas traseiras do meu quintal. Ninguém, pessoa ou organização, quer aquilo para o que quer que seja. Não presta para nada. Até os vizinhos fugiram para longe só para não viverem perto daquilo. Contacto os meus amigos do PS em Lisboa e peço para eles decretarem que todo o cidadão tem que ter na sua posse 50 kg do meu saibro até ao final do ano, guardado num cofre da CGD. Criei um mercado com procura, decretada é certo, e completamente distorcido, a partir do nada, e para o qual sou o único ofertante. Os meus amigos do PS criam uma série de carreiras de supervisão e fiscalização de todas as actividades relacionadas com a compra, transporte e acomodação do meu "produto" por parte de todos os cidadãos do país. Como se não bastasse, o governo decreta que todas as autoestradas, IPs e ICs têm de ser reconstruídas recorrendo ao meu saibro. A economia nesse ano cresce 25%, o desemprego é nulo e o melhor é que eu enriqueço 250000%. Bem-vindos ao socialismo tuga.

Dono dos Burros 04.03.2018

Portugal. O nome dirá-lhe alguma coisa? Talvez ache que é uma província de 'Espanha'. O que interessa é os dinheiros dos subsídios continuem a correr para os bolsos dos parasitas de colarinho branco.

pub