Política Marcelo condiciona recandidatura a Belém a exames médicos que fará em breve

Marcelo condiciona recandidatura a Belém a exames médicos que fará em breve

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condicionou a sua recandidatura a Belém ao seu estado de saúde, numa entrevista à SIC na qual admitiu sofrer de problemas cardíacos.
Marcelo condiciona recandidatura a Belém a exames médicos que fará em breve
Rodrigo Antunes Lusa
Lusa 10 de outubro de 2019 às 20:40

"Terei de fazer daqui a umas semanas um cateterismo", assumiu o chefe de Estado numa entrevista ao programa da SIC Alta Definição, de Daniel Oliveira, referindo existir na sua família um histórico de problemas cardíacos.

 

Um excerto do programa, que vai ser transmitido no sábado, foi hoje exibido no Jornal da Noite.

 

Marcelo Rebelo de Sousa disse que, se decidir recandidatar-se, tenciona manter o "estilo de Presidência", que é "de proximidade", e, por isso, terá de estar em boas condições de saúde.

 

"Se for reeleito, não vou fechar-me no palácio, deixar-me ir, para me preservar, para não me expor", salientou, reconhecendo de seguida: "O resultado das eleições legislativas não criou nenhum fator, no meu espírito, perturbador de uma recandidatura".

 

O Presidente admitiu também que, em termos de percentagem, está hoje mais próximo da recandidatura do que do inverso.

 

Fonte oficial da Presidência disse, entretanto, à agência Lusa que, "de acordo com os seus médicos e de forma preventiva, o Presidente vai fazer uma intervenção cirúrgica num hospital do Serviço Nacional de Saúde, dentro de três a seis semanas, em regime de ambulatório". "Irá fazer um cateterismo", adiantou a mesma fonte.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI