Zona Euro Marcelo diz que maior proteccionismo dos EUA pode "prejudicar Europa"

Marcelo diz que maior proteccionismo dos EUA pode "prejudicar Europa"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu hoje que uma política "mais proteccionista" por parte dos Estados Unidos da América, com o "aumento de taxas sobre as importações de produtos europeus", pode "prejudicar a Europa".
Marcelo diz que maior proteccionismo dos EUA pode "prejudicar Europa"
Lusa
Lusa 02 de março de 2018 às 12:56

"O crescimento sustentado do país tem sido a preocupação de todos em Portugal. Ele existiu no ano passado, tudo indica que exista este ano e nos anos seguintes. Agora, há realidades que não controlamos. Não controlamos o que se vai passar com a política americana de aumentar as taxas sobre as importações de produtos europeus e, portanto, ser mais proteccionista. Isso pode prejudicar a Europa", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República falava no Porto, na zona da Sé, antes de receber o seu homólogo alemão para uma visita a uma exposição do artista e prémio Nobel da Literatura alemão Günter Grass, num comentário sobre as declarações do vice-presidente da Comissão Europeia sobre a necessidade de Portugal tomar medidas para um desenvolvimento sustentado.

O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Sigmar Gabriel, pediu hoje uma resposta "firme" por parte da União Europeia contra a decisão do presidente norte-americano acerca da tributação sobre as importações do aço e alumínio.

"A União Europeia deve reagir de forma firme às taxas aduaneiras punitivas dos Estados Unidos que ameaçam milhares de postos de trabalho na Europa", lê-se num comunicado de Sigmar Gabriel.

No mesmo documento, é referido que a Alemanha encara o assunto com "grande inquietação".

O chefe de Estado norte-americano, Donald Trump, anunciou na quinta-feira que vai impor taxas às importações de aço e alumínio, para apoiar os produtores norte-americanos e aumentar o número de postos de trabalho. 

O anúncio foi feito na Casa Branca, durante um encontro com executivos de empresas produtoras e transformadoras.

Durante a reunião, Trump apresentou penalizações de 25% nas importações de aço e 10% nas importações de alumínio, taxas que, segundo diz, vão continuar "por um longo período de tempo".

"O que tem acontecido nas últimas décadas é vergonhoso. Vergonhoso", qualificou, prometendo ao sector "protecção pela primeira vez em muitos anos".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub