Política Marcelo Rebelo de Sousa quer que todos os portugueses sejam "de primeira"

Marcelo Rebelo de Sousa quer que todos os portugueses sejam "de primeira"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje, em Oliveira do Hospital, que os portugueses devem ser mais exigentes e que não deve haver cidadãos de primeira e de segunda.
Lusa 11 de março de 2018 às 21:35

"Nós somos todos portugueses de primeira. Quando nascemos foi para sermos todos portugueses de primeira e esse é o desafio: temos de trabalhar até todos podermos ser portugueses de primeira", disse o chefe de Estado no almoço em que foram homenageadas as vítimas dos incêndios de 2017 e alguns voluntários e entidades que se distinguiram na cadeia de solidariedade.

 

Marcelo Rebelo de Sousa, que visitou a Feira do Queijo da Serra da Estrela, organizada pelo município de Oliveira do Hospital, disse perante cerca de um milhar de pessoas que "mais do que ficarmos presos à memória do passado é olharmos para o presente e exigirmos mais no futuro".

 

"Queremos um Portugal onde nunca mais se repita o que aconteceu e que haja condições para que o futuro desse Portugal, desses portugais de que é feito Portugal, seja um futuro mais igual para que não haja uns que sejam do Portugal de primeira e outros de segunda, terceira, quarta ou quinta", sublinhou.

 

No seu discurso, o Presidente da República começou por escolher as palavras - memória, coragem, renascimento, povo e Portugal - para analisar o sofrimento das populações dos territórios afectados pelos incêndios de 2017.

 

"Quem sofreu, quem tem de ter coragem, quem está a fazer renascer Portugal: o povo, que somos nós todos", enfatizou Marcelo Rebelo de Sousa, bastante aplaudido pelos presentes.

 

"Estamos a fazer renascer estes municípios, estas áreas, este interior, mas estamos a fazer renascer Portugal", acrescentou o Presidente da República.

 

Salientando que já se vê a recuperação de casas e empresas, alguma reflorestação, preocupação com limpeza e mudança de mentalidade das pessoas, o Presidente da República frisou que "estamos a fazer renascer estes municípios, estas áreas, este interior, mas estamos a fazer renascer Portugal". 

 

"Há muito a fazer e temos de ser exigentes connosco próprios, com os agentes políticos e as entidades públicas, privadas e sociais", sublinhou.

 

Depois do almoço, que terminou depois das 17:00, Marcelo Rebelo de Sousa plantou uma árvore em Ervedal da Beira, junto às instalações do clube 'motard', e visitou uma serração em Vila Franca da Beira, que retomou a laboração em 26 de Janeiro.

 




pub