Política Marcelo volta a reunir-se com Rio uma semana depois

Marcelo volta a reunir-se com Rio uma semana depois

A revelação foi feita esta quinta-feira pelo Presidente da República, que sublinhou que, de fora, o que se vê é uma "grande unidade" no país.
Marcelo volta a reunir-se com Rio uma semana depois
José Sena Goulão/Lusa
Negócios com Lusa 22 de fevereiro de 2018 às 16:00
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou esta quinta-feira que vai voltar a reunir-se com o novo líder do PSD, Rui Rio, na segunda-feira, ao almoço.

O Presidente falava aos jornalistas na roça Sundy, a cerca de oito quilómetros da capital da ilha são-tomense do Príncipe, Santo António, para fazer o balanço da sua visita de Estado de três dias a São Tomé e Príncipe.

"Não me querem perguntar especificamente um ponto da agenda? Esse posso confirmar, receberei para almoçar na segunda-feira", disse o Presidente.

Rui Rio já tinha sido recebido por Marcelo Rebelo de Sousa, na segunda-feira, e pelo primeiro-ministro, António Costa, na terça-feira.

No final de ambos os encontros, Rui Rio salientou a disponibilidade dos sociais-democratas para o diálogo com os restantes partidos e admitiu "uma nova fase" nas relações com o Governo.

Questionado sobre o entendimento político em Portugal, depois de na quarta-feira ter conseguido pôr os deputados de todos os partidos com assento parlamentar a cantar o "Grândola Vila Morena" na recepção à comunidade portuguesa, Marcelo referiu que quando se olha para o país de fora "é que se vê como é grande a unidade nacional".

"Também se vê lá dentro, mas quando se vê de fora tem-se outro distanciamento, outra perspectiva, e vê-se o que é a unidade nacional", reforçou.

O Presidente acrescentou que essa unidade se traduz "na vivência da mesma política externa, na vivência da mesma fraternidade com São Tomé e Príncipe", mas também no que "é essencial para a unidade" de Portugal.

"Aquilo que nos une é de longe muito mais importante do que aquilo que nos divide e se eu digo isso quando estou em território físico nacional, [?] vendo à distância aí mais seguro fico de que aquilo que digo tem razão de ser", disse.

Para Marcelo, em política e em democracia há o acessório que, "por muito importante que pareça, "quando se tem distanciamento histórico e distanciamento geográfico, percebe-se que o acessório é acessório".

Marcelo Rebelo de Sousa termina hoje uma visita de Estado de três dia a São Tomé e Príncipe.



pub