Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Marcelo pede "maioria absoluta" para o PSD

Marcelo Rebelo de Sousa não anunciou a candidatura à liderança, mas deixou palavras de incentivo para a união do partido que possa devolver o PSD ao poder com maioria absoluta no Parlamento. E pediu ao PSD para trabalhar para eleger Cavaco Silva .

Marcelo Rebelo de Sousa não anunciou a candidatura à liderança, mas deixou palavras de incentivo para a união do partido que possa devolver o PSD ao poder com maioria absoluta no Parlamento. E pediu ao PSD para “trabalhar para eleger Cavaco Silva”.

No primeiro momento alto do Congresso extraordinário que decorre em Mafra, Marcelo pediu ao PSD a “preparação de um governo que não dure um instante” e “uma solução de governo que dê a volta a Portugal com maioria absoluta do PSD no Parlamento”.

“Portugal precisa de um outro governo com garantias de estabilidade. É para isso que temos de trabalhar”, disse Marcelo numa declaração que exultou o pavilhão ao reclamar a “legítima ambição de dar a volta a Portugal”.

Depois de no Outono ter ensaiado (e falhado) o levantamento de uma “vaga de fundo” que o pudesse levar à liderança, Marcelo Rebelo de Sousa lamentou hoje que esse esforço tivesse falhado e que haja várias candidaturas. “Este era o momento para repetir o esforço de unidade
para afirmar a união no PSD”.

“Teria valido a pena”, insistiu, até porque “as diferenças [dentro do PSD] são hoje menos ideológicas, menos estratégicas do que noutros tempos”. Na opinião do “Professor”, essa união no PSD daria um sinal aos portugueses de que poderiam contar com o PSD para o futuro do
país.

Numa sala ainda a meio gás, depois da interrupção tardia para o almoço, Marcelo Rebelo de Sousa pediu também ao partido para “trabalhar para eleger Cavaco Silva” em Belém. “Não porque temos de concordar com tudo o que ele fez ou porque foi líder do PSD, mas porque
é o melhor, mas mesmo o melhor, para exercer a Presidência da República”.

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio