Presidenciais Maria de Belém só retoma campanha na quinta-feira

Maria de Belém só retoma campanha na quinta-feira

A candidata presidencial Maria de Belém Roseira retomará a campanha eleitoral na quinta-feira com um almoço na cervejaria Trindade, em Lisboa, devido à morte do presidente honorário do PS, Almeida Santos, anunciou fonte da candidatura.
Maria de Belém só retoma campanha na quinta-feira
Correio da Manhã
Lusa 19 de janeiro de 2016 às 13:42
Esta manhã, a candidatura de Maria de Belém Roseira já tinha anunciado que a ex-presidente do PS tinha cancelado todas as acções de campanha até ao funeral de Almeida Santos e anunciado que não iria participar esta noite no debate televisivo na RTP com os restantes nove candidatos às eleições do próximo dia 24.

Agora, a candidatura esclareceu que a candidata não irá participar em nenhuma acção de campanha até quinta-feira, estando o primeiro ponto de agenda marcado para a cervejaria Trindade à hora de almoço.

Fonte da candidatura disse também que até ao final da campanha, Maria de Belém Roseira apenas participará em iniciativas políticas e serão cancelados quaisquer "eventos mais festivos".

O ex-presidente da Assembleia da República e do PS morreu na segunda-feira em sua casa, em Oeiras, com 89 anos, pouco antes da meia-noite, depois de se ter sentido mal após o jantar.

O corpo de António Almeida Santos vai estar esta terça-feira, 19 de Janeiro, a partir das 17:00, em câmara ardente na Basílica da Estrela, em Lisboa, saindo na quarta-feira pelas 13:00 para o cemitério do Alto de São João.

Segundo fonte da família, o corpo será cremado quarta-feira pelas 14:00, não havendo lugar a cerimónias religiosas, respeitando assim a vontade do antigo ministro e presidente da Assembleia da República.

A última iniciativa pública em que Almeida Santos participou foi num almoço da candidatura de Maria de Belém Roseira no domingo, na Figueira da Foz.

Para hoje, na agenda de campanha Maria de Belém Roseira, que em 2011 sucedeu a Almeida Santos na presidência do PS, estava prevista uma visita à loja do cidadão em Odivelas, reuniões com Associação Portuguesa das Famílias Numerosas e responsáveis dos colégios privados, além do debate televisivo na RTP à noite.

Na quarta-feira, a candidata deveria deslocar-se ao distrito de Castelo Branco, estando previstas três acções de campanha: uma visita à empresa Dielmar, em Alcains, um almoço na aldeia histórica de Monsanto e uma sessão ao final da tarde no NERCAB - Núcleo Empresarial de Castelo Branco.

Ao final da manhã de hoje, Maria de Belém Roseira fez uma declaração na sede de candidatura considerando que a morte do presidente honorário do PS é "uma perda irreparável para Portugal, para a democracia portuguesa e para o Partido Socialista".

"Este acontecimento tristíssimo exige-nos a homenagem a um homem que cruzou o seu destino com a resistência à ditadura, a descolonização, a fundação da democracia de que foi o mais eminente legislador", afirmou.

Visivelmente emocionada, Maria de Belém Roseira referiu-se a Almeida Santos como "um homem de grande dimensão cultural, afectiva e humanista".

"Se morreu de coração, morreu do que tinha de melhor", disse.

Acompanhada pelos socialistas Jorge Coelho, Alberto Martins e Vera Jardim, a candidata endereçou ainda à família "as mais sentidas condolências acompanhadas de um abraço muito amigo e solidário".



pub