Justiça Soares visita Sócrates e diz que PS não está a passar um momento difícil

Soares visita Sócrates e diz que PS não está a passar um momento difícil

O antigo presidente da República deslocou-se ao estabelecimento prisional de Évora. O pai político de José Sócrates tem sido uma voz crítica da forma como foi detido o ex-primeiro-ministro socialista. Diz que o PS não está a passar um mau momento.
Soares visita Sócrates e diz que PS não está a passar um momento difícil
Negócios 26 de novembro de 2014 às 10:49

Passava pouco das 10h00 da manhã quando o antigo Presidente da República, Mário Soares, chegou ao estabelecimento prisional de Évora. Parco em declarações, respondeu "nada difícil" quando foi questionado sobre se o PS estava a atravessarum mau momento. Mário Soares é a terceira pessoa que visita José Sócrates em prisão preventiva. Ontem foi a vez de Sofia Fava, ex-mulher e mãe dos seus dois filhos, e de Capoulas Santos, ex-ministro da Agricultura que vive em Évora.

 

Mário Soares, "pai" político do antigo primeiro-ministro pronunciou-se em tom crítico sobre a detenção de José Sócrates, declarando, num artigo de opinião no Diário de Notícias, que "o País foi confrontado com um acontecimento que deixou todos os democratas imensamente preocupados".

 

"O que foi feito a um ex-primeiro-ministro com um anormal aparato fortemente lesivo do segredo de justiça não pode passar em vão", escreve o antigo Presidente da República no mesmo artigo.

 

Mário Soares considera que "também não pode passar em vão o espectáculo mediático que a comunicação social tem feito, violando também ela o segredo de justiça ao revelar factos que era suposto só serem conhecidos quando um juiz se pronunciasse".

 

O antigo chefe de Estado deixa ainda, no seu artigo no Diário de Notícias, um outro reparo ao processo que envolveu a detenção de José Sócrates. "Ninguém sabe se a Procuradora-Geral da República foi quem comandou a polícia que actuou", refere Mário Soares.

 

O ex-primeiro-ministro José Sócrates foi detido na passada sexta-feira, 21 de Novembro, no aeroporto de Lisboa, por suspeitas de fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais. Esta segunda-feira o juiz Carlos Alexandre decretou a prisão preventiva do antigo primeiro-ministro, bem como a de outros dois arguidos na mesma investigação.

 

(Notícia actualizada à 11h10 com declaração de Mário Soares)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI