Economia May perde controlo sobre Brexit após "dia dramático" no parlamento britânico

May perde controlo sobre Brexit após "dia dramático" no parlamento britânico

A primeira-ministra britânica perdeu três votações importantes no parlamento britânico. Os deputados têm agora a possibilidade de virem a decidir sobre um "plano B" para o Reino Unido caso chumbem o acordo de May, o que deve acontecer na próxima semana.
May perde controlo sobre Brexit após "dia dramático" no parlamento britânico
Reuters
Negócios com Bloomberg 05 de dezembro de 2018 às 09:51

A primeira-ministra britânica está presa numa luta de poder com o parlamento britânico. Naquela que foi a primeira intervenção nos cinco dias de debate sobre o acordo para o Brexit, Theresa May ficou sob pressão depois de ter perdido três votações importantes. Isto enfraqueceu a sua posição numa altura em que tenta chegar a acordo com a União Europeia (UE).

 

Naquele que foi um "dia dramático" para May, como descreve a Bloomberg, o parlamento britânico ganhou a possibilidade de tomar uma decisão sobre um "plano B" relativamente ao Brexit no caso de rejeitar -- o que é esperado -- o acordo alcançado pela primeira-ministra com a UE, na próxima semana.

 

Os membros do parlamento podem, assim, vir a definir uma saída mais suave com as autoridades – o que pode incluir ficar no mercado único europeu – ou mesmo tentar parar totalmente o processo do Brexit. De acordo com o advogado-geral do Tribunal de Justiça da UE, o Reino Unido ainda pode cancelar a sua saída e nem precisa do aval dos outros Estados-membros para abortar o Brexit. 

Uma outra hipótese que pode ganhar força ao longo das próximas semanas é a hipótese de se realizar um segundo referendo que dê a possibilidade aos cidadãos de inverterem a decisão tomada.

 

Esta foi a consequência da perda de duas votações. A terceira obriga a primeira-ministra a revelar um parecer jurídico sobre o Brexit, que May não queria tornar público. A publicação será feita esta quarta-feira. 

 

"A vontade do parlamento – que reflecte a vontade das pessoas - não pode voltar a ser ignorada", afirmou Dominic Grieve, deputado conservador e responsável por uma das derrotas de May na terça-feira. "O parlamento tem de recuperar o controlo e depois entregar a decisão final aos cidadãos porque, no final, apenas os cidadãos podem resolver isto", referiu.

 

Contudo, e de acordo com a líder da Câmara dos Comuns, Andrea Leadsom, este voto não exclui a possibilidade de não haver acordo sobre o Brexit. "Basicamente diz que o parlamento terá mais poder de decisão" sobre o acordo, disse a responsável na BBC Radio esta quarta-feira.

 

A chefe de Governo assegurou perante o parlamento que com o acordo que conseguiu com Bruxelas vai garantir "um futuro melhor" para o Reino Unido, na sua primeira intervenção nos cinco dias de debate sobre o acordo, que será votado no dia 11 de Dezembro.

 

Contudo, são poucos os responsáveis no governo de May que acreditam numa vitória, com alguns "Tories" a preverem uma derrota pesada. Se estiverem correctos, o Reino Unido poderá vir a sair da UE sem um acordo, um resultado que terá um impacto imediato e severo na economia britânica, como já alertaram o Banco de Inglaterra e o Tesouro britânico. De acordo com responsáveis do banco central, os preços das casas podem subir até 30% e a libra pode cair até 25% neste cenário.




Saber mais e Alertas
pub