Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Merkel quer que Costa continue caminho "bem sucedido" de Passos Coelho

No entender da chanceler alemã, Passos Coelho "conduziu Portugal por um período bastante conturbado" e que "não foi fácil". Agora Merkel espera que Costa prossiga o caminho já empreendido pelo anterior primeiro-ministro.

Fabrizio Bensch/Reuters
Lusa 05 de Fevereiro de 2016 às 15:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...
A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou hoje, em Berlim, esperar que António Costa continue caminho "bem sucedido" do antecessor Pedro Passos Coelho, numa conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro português.

"O antecessor de António Costa conduziu Portugal por um período bastante conturbado, não foi fácil, mas conseguiu-se, de facto, coisas impressionantes e tem que se fazer tudo para continuar este caminho bem sucedido", disse Angela Merkel.

Na conferência de imprensa após um almoço de trabalho com Costa, Merkel acrescentou que o caminho bem sucedido "assenta em finanças sólidas e leva a mais investimentos e a mais emprego para que o bem-estar possa aumentar".

"E a olharmos para as taxas de crescimento, vimos que está bem encaminhado o país", concluiu.

Questionada sobre o esboço do Orçamento do Estado para 2016, que hoje é entregue ao parlamento e analisado pela Comissão Europeia, Merkel notou que todos os países têm os seus orçamentos avaliados e sublinhou que o mais importante é que "os números básicos sejam mantidos".

"É muito importante que Portugal enverede, agora, por um caminho de mais crescimento, de mais emprego, que possa continuar nesse caminho e desejamos tudo de bom para que tenha sucesso", afirmou a chanceler alemã.

No primeiro encontro bilateral do seu mandato à frente do executivo nacional, António Costa afirmou ter apresentado uma proposta de Orçamento do Estado "responsável" e esperar que as dúvidas de Bruxelas tenham ficado todas esclarecidas.

"Apresentámos um orçamento responsável, que visa criar condições para o crescimento e emprego, para uma maior protecção social", disse.

O chefe do executivo português acrescentou ser um documento que também está marcado pelo objectivo de uma "redução mais sustentada do défice e da divida pública".

O primeiro-ministro salientou ainda que Portugal passou por um processo de ajustamento muito exigente, tendo agora que "se concentrar no fundamental", no crescimento económico.

Ao reafirmar a sua "tranquilidade" enquanto espera pela decisão de Bruxelas, António Costa acrescentou não se ter deslocado a Berlim para "incomodar a senhora Merkel com o Orçamento português, porque certamente já tem que se preocupar com o seu próprio orçamento.
Ver comentários
Saber mais Angela Merkel António Costa Pedro Passos Coelho Portugal Orçamento do Estado Comissão Europeia
Mais lidas
Outras Notícias