Política Mesquita Nunes: "Se o PS quer ser resgatado, chame a polícia, não o CDS"

Mesquita Nunes: "Se o PS quer ser resgatado, chame a polícia, não o CDS"

Num discurso aplaudido de pé pelos delegados ao 27.º Congresso do CDS-PP, que decorre até domingo em Lamego, Adolfo Mesquita Nunes condenou o que classificou como "socialismo cobarde" do PS.
Mesquita Nunes: "Se o PS quer ser resgatado, chame a polícia, não o CDS"
Lusa 10 de março de 2018 às 21:30

O coordenador do programa eleitoral do CDS-PP, Adolfo Mesquita Nunes, afirmou hoje que se o PS "quiser ser resgatado" deve "chamar a polícia" e não contar com os democratas-cristãos, condenando o que classificou como "socialismo cobarde" do PS, avança a Lusa.

"Perguntaram-me se o nosso programa [eleitoral] poderia ajudar a resgatar o Partido Socialista. O Partido Socialista juntou-se a comunistas e a trotskistas porque quis, repetiu a escolha vezes e vezes sem conta. Por isso, se o PS quer ser resgatado chame a polícia, não chame o CDS", afirmou.


Num discurso aplaudido de pé pelos delegados ao 27.º Congresso do CDS-PP, que decorre até domingo em Lamego (Viseu), Adolfo Mesquita Nunes condenou o que classificou como "socialismo cobarde" do PS, que "depende" do PCP e do BE e "não faz uma única reforma que é necessário fazer".


Escolhido pela presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, para coordenar o programa eleitoral do partido, o dirigente centrista disse que o que o motiva é "o amor à liberdade" e "libertar o país do socialismo colado a comunistas e a trotskistas" para os quais o país "foi empurrado nas últimas eleições.


"No século XXI, um país da NATO, da União Europeia, no século XXI, o governo português depende de comunistas que defendem activamente ditaduras totalitárias e assassinas", insurgiu-se.


Perante os aplausos dos congressistas, Adolfo Mesquita Nunes acrescentou que o governo depende também "de trotskistas que não gostam da iniciativa privada".


Mas, considerou, "o dinheiro é das empresas, das pessoas, das famílias e dos indivíduos e não é do Bloco de Esquerda, nem é para gastar onde o Bloco de Esquerda entende que é para gastar".


O vice-presidente do CDS-PP afirmou que o partido "quer ser a primeira e descomplexada escolha do centro direita" e, numa alusão a críticas à líder democrata-cristã ao posicionamento dos centristas, disse que Assunção Cristas e a sua direcção são "os legítimos representantes autênticos e legítimos da trave mestra do partido", a democracia-cristã.


"As ideias mais frescas que aqui ouvimos vieram do mais velho de todos nós, Adriano Moreira" que esta manhã, na sua intervenção perante o Congresso, defendeu que a matriz do CDS-PP é a democracia-cristã adaptada aos tempos actuais.


Dirigindo-se ao ainda deputado Filipe Lobo D`Ávila, que anunciou no Congresso que irá abandonar o parlamento, Mesquita Nunes expressou gratidão e pediu: "espero que fiques connosco porque este é o nosso partido".


O vice-presidente do CDS-PP dirigiu-se ainda ao presidente da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, manifestando-se convicto de que será eleito deputado nas próximas legislativas, em 2019, com um programa eleitoral que "não é para ganhar a todo o custo".


"Nós somos a grande casa da direita das liberdades, que se estende pelo centro, passa pelo centro-direita e vai à direita e pára no seu extremo e o que nos une é a trave mestra da democracia-cristã, a dos nossos tempos, como Adriano Moreira o disse", declarou.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Eh anónimo do Salazar dos bons exemplos 11.03.2018

Votas no CDS não é? Vocês quando são apertados não resistem, lá vem o Salazar da competência e bons costumes. Ehehehehehehe.. O paizinho era algum Dr. ou latifundiário ou industrial ou retornado no estado novo? Pois é, só que a maioria dos portugueses não tinha tão "nobre" ascendência.

Judas a cagar no deserto 11.03.2018

Alguém sabe onde anda o preso da cela 44, um tal José Sócrates, do PS ?

Alguém sabe onde anda o preso da cela 44, um tal José Sócrates, do PS ?

Alguém sabe onde anda o preso da cela 44, um tal José Sócrates, do PS ?

Alguém sabe onde anda o preso da cela 44, um tal José Sócrates, do PS ?

PS , nem para servir de tapete 11.03.2018

O PS não precisa de ninguém seja para resgatar quem quer que seja, muito menos de um partido radical de direita, que só ganhou nome a reboque dos outros, tirem o cavalinho da chuva, tenham juízo, vão ter o que merece, nas próximas eleições, 2% de votos é demais.

Anónimo 11.03.2018

SALAZAR. Oxalá, apareça neste "sítio", alguém seguidor de bons exemplos e séria competência governativa, colocando a Pátria e o seu povo, à frente nos interesses a defender!!!

ver mais comentários
pub