Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ministério da Educação refuta acusação de burla contra Tiago Brandão Rodrigues

Um ex-professor do ministro da Educação acusa Tiago Brandão Rodrigues de burla com bolsas de estudo. É totalmente falso, responde o Ministério em comunicado.

Ministro da Educação - Tiago Brandão Rodrigues
Marisa Cardoso
Negócios 19 de Maio de 2016 às 00:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

Em entrevista à revista Sábado, Rui Carvalho, ex-orientador da tese de doutoramento do ministro da Educação na Universidade de Coimbra, acusa Tiago Brandão Rodrigues de se ter apropriado ilegalmente de cerca de 18 mil euros que lhe foram atribuídos pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

 

"Segundo Rui Carvalho, que ainda hoje é professor na Universidade de Coimbra, o então aluno Tiago Brandão Rodrigues terá ludibriado a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) ao pedir uma bolsa para pagar propinas na Universidade do Texas (no Southwestern Medical Center) onde se deslocou em Setembro de 2001 para fazer um estágio no âmbito do seu projecto de doutoramento", refere a Sábado.

 

Isto porque, salienta Rui Carvalho nesta entrevista, "a Universidade do Texas não cobrava propinas aos alunos que lá estudavam no regime fixado para Tiago Brandão Rodrigues. Ou seja: não fazia sentido pedir uma bolsa para as pagar".

 

Rui Carvalho afirma à Sábado que soube da alegada fraude quando contactou a FCT no sentido de se informar sobre os mecanismos formais que seria necessário cumprir no sentido de se desvincular da orientação do doutoramento de Tiago Brandão Rodrigues.

 

"Assim que dei o nome do candidato à senhora do departamento de bolsas, nem precisei de lhe dar a referência da bolsa. A senhora disse-me: ‘Ó senhor doutor, é uma grande coincidência estar a ligar-me porque nos últimos seis meses andamos a tentar contactar esse aluno para lhe pedir o recibo do pagamento de propinas em Dallas e não conseguimos’", explicou o professor. 

 

Rui Carvalho terá  informado de imediato Tiago Brandão Rodrigues que tinha de devolver os cerca de 18 mil euros que recebera indevidamente, o que acabou por acontecer em Setembro de 2002 por iniciativa do actual ministro, diz a Sábado.

 

Em declarações à revista, Tiago Brandão Rodrigues afirma que Rui Carvalho faz "acusações cegas e ofensivas", sublinhando que nunca praticou qualquer ilegalidade e que foi ele quem, na sequência da ruptura com Rui Carvalho, "tomou pessoalmente a iniciativa de restituir à FCT o valor recebido". Isto antes de o próprio Rui Carvalho ter apresentado formalmente uma denúncia na FCT.

 

Agora, na sequência da notícia publicada pela Sábado, intitulada "Tiago Brandão Rodrigues cometeu um crime", o Ministério da Educação veio esclarecer em comunicado que "é totalmente falso (…) que o ministro tenha cometido qualquer crime, burla ou irregularidade no âmbito do processo de atribuição de uma Bolsa de Estudo pela Fundação para a Ciência e Tecnologia".

 

"O ministro da Educação lamenta e repudia profundamente a publicação desta notícia e destas falsidades sem que a revista Sábado tenha tido em conta todos os esclarecimentos e documentação disponibilizados, que facilmente comprovam a mentira destas declarações e da notícia", acrescenta o comunicado.

 

E acrescenta: "Apesar de se ter disponibilizado toda a informação e todos os documentos relativos ao referido processo, a revista insistiu, ainda assim, em publicar a notícia". Por isso, conclui o comunicado, "o ministro da Educação já iniciou todos os procedimentos inerentes à apresentação de uma queixa-crime contra quem profere e publica as falsidades prontamente desmentidas".

Ver comentários
Saber mais Rui Carvalho Universidade de Coimbra Tiago Brandão Rodrigues Fundação para a Ciência e Tecnologia Universidade do Texas Ministério da Educação educação
Outras Notícias