Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ministro da Economia promete reduzir mais institutos e cortar custos

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, prometeu, esta quarta-feira, na Comissão da Economia e Obras Públicas, reduzir ainda mais o número de institutos e cortar os custos, “porque nós respeitamos o dinheiro dos contribuintes”.

Bruno Simão/Negócios
Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 08 de Maio de 2013 às 10:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • 13
  • ...

Álvaro Santos Pereira assegurou que o seu ministério está comprometido com a reforma do Estado e que está empenhado a continuar o trabalho.

 

O Ministério da Economia reduziu o número de dirigentes em 500 pessoas, avançou com a fusão de 24 entidades e o governante diz não querer ficar por aqui.

 

“O Ministério da Economia tem sido muito activo na reforma do Estado, não só no PREMAC, como nesta reforma, o ministério fará tudo o que estiver no seu alcance para cortar na despesa e respeitar o dinheiro dos contribuintes”, acrescentou o Governante.

 

Em forma de balanço, o governante recordou que o Ministério da Economia cortou a taxa de utilização portuária em 80%, “ninguém o tinha feito” e no sector do turismo está a preparar um corte “radical” das taxas.

 

O Estado quer “cortar impostos, cortar nas taxas e na burocracria, são três dos pilares em que estamos a investir”.

 

Álvaro Santos Pereira admite que “a carga fiscal é um fardo para a economia e por isso temos que criar condições para baixar a carga fiscal”.

 

Quanto às empresas do Sector Empresarial do Estado, o governante recordou que as empresas públicas registaram “um EBITDA positivo, pela primeira vez na história, passaram dos 245 milhões negativos em 2010, para 4,5 milhões positivos em 2012".

 

O Ministério da Economia também quer reduzir a frota das empresas públicas e o número de motoristas.

 

“Estamos a libertar a economia, para que os nossos empreendedores possam prosperar”, concluiu.

 

Ver comentários
Saber mais Ministro da Economia custos
Mais lidas
Outras Notícias