Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ministro das Finanças garante 260 mil empregos até 2009

O Ministro das Finanças garante que vão ser criados quase 260 mil empregos ao longo desta legislatura. O número, anunciado ontem no Parlamento, é superior ao que Campos e Cunha tinha avançado à Comissão Parlamentar de Finanças no início do mês.

Negócios negocios@negocios.pt 10 de Junho de 2005 às 16:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Ministro das Finanças garante que vão ser criados quase 260 mil empregos ao longo desta legislatura. O número, anunciado ontem no Parlamento, é superior ao que Campos e Cunha tinha avançado à Comissão Parlamentar de Finanças no início do mês.

O Ministro das Finanças disse, no início do mês, à Comissão Parlamentar de Finanças que seriam criados 160 ou 170 mil novos empregos, até 2009.

Ontem explicou que esse número se referia apenas ao sector privado, segundo o Público.

Na resposta aos pedidos de esclarecimento, no debate parlamentar sobre o Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), Campos e Cunha actualizou os números da criação de emprego ao longo da legislatura, explicando que já estavam no programa e que só assim se compreende que o desemprego possa baixar nestes quatro anos.

O social democrata José Manuel Ribeiro contrapôs que o Governo prevê no PEC uma taxa de desemprego para este ano de 7,4%, mas que os números do Instituto Nacional de Estatística ( INE) já apontam 7,5% para o primeiro trimestre deste ano.

«Se o Governo erra neste valor como é que podemos confiar?», perguntou o deputado citado pelo Público.

«No final do ano veremos se 7,4% era plausível ou não», respondeu o Ministro, assumindo que a medida do êxito será a comparação entre a última taxa de desemprego, que era da responsabilidade do anterior executivo, e a que for alcançada em 2009.

Segundo o PEC apresentado pelo Governo liderado por José Sócrates, o desemprego deverá atingir os 7,7% em 2006, descendo para 7,6% em 2007, para 7,3% em 2008 e 6,9% em 2009.

Outras Notícias