Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Moedas no top 5 dos mais influentes nas universidades britânicas

A influência do comissário no pós-Brexit é uma das que contribui para estar no topo da tabela realizada pelo grupo de reflexão para a política do ensino superior Wonkhe. O ranking é encabeçado pela primeira-ministra britânica, Theresa May.

Bruno Simão/Negócios
Lusa 16 de Setembro de 2016 às 14:02
O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, está em quarto lugar numa tabela das pessoas com mais influência nas universidades britânicas, hoje publicada no jornal The Guardian.

A tabela foi realizada pelo grupo de reflexão para a política do ensino superior Wonkhe e encabeçada pela primeira-ministra britânica, Theresa May.

Moedas surge em quarto lugar devido, escreve o diário britânico, "à considerável influência que terá sobre os sobre os pontos mais delicados da política de ensino superior durante o 'Brexit'".

Segundo o Wonkhe, o sector do ensino superior terá que trabalhar muito com o comissário para "conseguir uma boa negociação pós-'Brexit'", salientando que Moedas já começou a conversar com o ministro britânico para o ensino superior e ciência, Jo Johnsosn (em sétimo lugar na tabela) sobre o estatuto dos programas do Horizonte 2020 que envolvem universidades britânicas.

O Segundo lugar do 'ranking' pertence à chanceler alemã, Angela Merkel, uma vez "os termos da saída do Reino Unido [do bloco europeu] terão que ser aprovados pelos Estados-membros da União Europeia, mas nada será acordado sem o consentimento da Alemanha.

O Reino Unido decidiu, por referendo, em Junho, deixar a União Europeia, tendo agora o Governo de Londres que invocar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa para se poderem iniciar as condições de saída.
Ver comentários
Saber mais Carlos Moedas Angela Merkel Reino Unido União Europeia Governo de Londres Tratado de Lisboa política
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio