Conjuntura Montepio prevê aceleração da economia portuguesa no primeiro trimestre

Montepio prevê aceleração da economia portuguesa no primeiro trimestre

Os analistas do banco Montepio acreditam que a economia portuguesa acelere 0,5% nos primeiros três meses do ano face ao último trimestre de 2018. Em relação ao conjunto de 2019, o banco prevê um crescimento de 1,9%, projeção inferior à do Governo (2,2%) mas que supera as estimativas de instituições como o Banco de Portugal e o FMI.
Montepio prevê aceleração da economia portuguesa no primeiro trimestre
David Santiago 25 de fevereiro de 2019 às 16:02

O arrefecimento económico registado em 2018 dá lugar a nova aceleração da economia no início deste ano. Segundo a previsão semanal dos analistas do banco Montepio, o PIB vai avançar 0,5% no primeiro trimestre face ao trimestre anterior (cresceu 0,4% nos últimos três meses do ano passado), o que a confirmar-se será o segundo trimestre consecutivo de expansão económica.

Para estes analistas, este crescimento será apoiado sobretudo pelo "investimento em capital fixo e pelo consumo privado". No que concerne ao consumo privado, o Montepio projeta que o mesmo continue a ser apoiado pela "manutenção da redução da taxa de emprego e pelo aumento do rendimento disponível das famílias".

Relativamente ao consumo do Estado, o banco antecipa um impacto reduzido. E quanto às exportações prevê que deem um contributo positivo após "dois trimestres a penalizar o crescimento económico". O Montepio estima um abrandamento das importações que ainda assim deverão ter crescido mais do que as exportações.

A projeção do Montepio aponta no mesmo sentido do indicador do Banco de Portugal para medir a evolução da atividade económica em Portugal, que também arrancou o ano em alta e que deu o primeiro sinal de recuperação desde Julho de 2017. Este indicador coincidente mensal para a atividade económica aumentou para 1,8% em janeiro, comparativamente com os 1,7% registados nos três meses anteriores.

Para o conjunto do ano de 2019, o banco antecipa um crescimento do PIB de 1,9%, um valor inferior aos 2,2% inscritos pelo Governo no Orçamento do Estado para este ano e que surge como moderado face às estimativas das principais instituições internacionais.

A previsão do Montepio fica também aquém dos 2,1% estimados pela OCDE, embora supere as previsões do Banco de Portugal e do FMI (ambas apontam para uma expansão de 1,8%) e da Comissão Europeia (1,7%). Já a agência de notação financeira Fitch reviu hoje em alta a projeção para o crescimento económico em Portugal neste ano de 1,5% para 1,6%, uma mudança justificada pelo otimismo relativamente ao comportamento dos setores agrícola e da construção.

A economia portuguesa fechou 2018 com um crescimento de 2,1%, uma evolução inferior ao crescimento de 2,3% esperado pelo Governo e que o ministro da Economia Pedro Siza Vieira justificou com o comportamento das exportações.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI