Justiça Movimento dos Sem Tecto ocupa apartamento que levou à prisão de Lula

Movimento dos Sem Tecto ocupa apartamento que levou à prisão de Lula

Os manifestantes deixaram o local após mais de duas horas de negociações com as autoridades.
Movimento dos Sem Tecto ocupa apartamento que levou à prisão de Lula
Negócios 16 de abril de 2018 às 20:37
Um grupo de activistas ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Tecto, no Brasil, ocupou esta segunda-feira o apartamento triplex na praia de Guarujá (no Estado de São Paulo) que levou à prisão do antigo presidente Lula da Silva, refere o Correio da Manhã.

Os manifestantes só abandonaram o local após negociações com as autoridades que demoraram mais de duas horas.

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram pessoas dentro do apartamento, com faixas estendidas nas janelas e varandas que dizem "se é do Lula, é nosso" e "se não é, por que prendeu?"

O senador Lindbergh Farias (do partido de Lula, o PT) publicou um vídeo no qual manifestantes entoam palavras de ordem e cantam "pisa ligeiro, pisa ligeiro, quem não pode com a formiga não atiça o formigueiro".

Os activistas abandonaram o local com um sentimento "de dever cumprido" e comemoraram a invasão nas redes sociais. 


Também Guilherme Boulos, político que é o rosto do Movimento dos Sem Tecto, publicou fotos da ocupação nas redes sociais.

Recorde-se que o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região decretou 12 anos e um mês de prisão em regime fechado ao ex-presidente Lula da Silva por condenação por corrupção passiva e e lavagem de dinheiro - no caso do triplex em Guarujá, que o ex-presidente terá recebido como suborno da construtora OAS em troca da adjudicação de contratos públicos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub