Mundo Não há europeus entre os cinco mais ricos do mundo

Não há europeus entre os cinco mais ricos do mundo

Na lista dos 10 bilionários mais ricos do mundo, apenas dois são europeus e não ocupam o topo da lista, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index.
Rick Wilking / Reuters
Raquel Murgeira 12 de março de 2018 às 12:28

Na semana passada foi conhecida a lista dos mais ricos, elaborada pela revista Forbes. Esta segunda-feira, a Bloomberg publica uma peça com a actualização do seu índice de riqueza. A liderança é idêntica nas duas listas, mas os europeus estão "pior classificados" no índice da Bloomberg - que reflecte mais as oscilações bolsistas. 

Entre os 10 bilionários do Bloomberg Billionaires Index, existem apenas dois europeus e ocupam o 6.º e 7.º lugar desta listagem. Algo que difere da Forbes, onde o primeiro europeu a aparecer é Bernard Arnault, em quarto lugar.

O primeiro bilionário europeu a aparecer na lista dos bilionários mais ricos do mundo da Bloomberg é o espanhol Amancio Ortega, o proprietário de marcas como a Zara, a Massimo Dutti ou a Oysho ocupa o 6.º lugar com uma fortuna avaliada em 65,9 mil milhões de dólares. Logo de seguida surge o francês Bernard Arnault, o director executivo da LVMH, a maior empresa de artigos de luxo do mundo, ocupa agora o 7.º, com uma riqueza calculada de 65,8 mil milhões de dólares, segundo dados da Bloomberg Billionaires Index.

A ocupar o primeiro lugar encontra-se Jeff Bezos (EUA), o fundador e actual CEO da Amazon, empresa de comércio electrónico dos Estados Unidos, acumula uma fortuna avaliada em 131,3 mil milhões de dólares muito devido à subida das acções da empresa que lidera. 

De acordo com a Bloomberg Billionaires Index, a preencher o segundo lugar da lista segue Bill Gates (EUA), um dos fundadores da Microsoft, com um montante de 92,9 mil milhões de dólares. 

Em terceiro lugar e a completar o pódio dos bilionários mais ricos do mundo está Warren Buffett (EUA), o principal accionista, presidente do conselho e também presidente executivo da Berkshire Hathaway, acumula uma riqueza de 91,4 mil milhões de dólares.

Estes dados concluem a tendência já demonstrada de que as maiores fortunas do mundo estão cada vez mais concentradas nos EUA e na Ásia. Segundo a lista, os americanos constituem 40% da riqueza, Ásia é a origem de 25% dos participantes nesta listagem, enquanto a Europa conta 21%.

Das 10 pessoas mais ricas do mundo avaliada pelo Bloomberg Billionaires Index, sete são norte-americanas.

Já em relação à lista dos mais ricos do mundo elaborada pela Forbes, o pódio mantém-se com as mesmas posições: Jeff Bezos, EUA (1.º), Bill Gates, EUA (2.º), o empresário que encabeçou a lista da Forbes 18 vezes nos últimos 24 anos e, por último, segue Warren Buffett, EUA (3.º).

No entanto, quanto a representações portuguesas nesta lista da Forbes, há apenas uma este ano: Maria Fernanda Amorim, viúva de Américo Amorim, com uma fortuna avaliada em 5,2 mil milhões de dólares (mais cerca de 800 milhões de dólares do que há um ano). A representante da família Amorim surge na 382.ª posição, o que corresponde a uma subida no "ranking" face ao lugar ocupado no ano passado por Américo Amorim (385.ª). Isto num ano marcado pela morte do empresário nortenho.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub