Política Negrão: "Esta é uma bancada de oposição"

Negrão: "Esta é uma bancada de oposição"

No primeiro debate quinzenal com Costa, o novo líder da bancada do PSD deixou um recado para dentro do partido e escolheu o Montepio para questionar o primeiro-ministro.
A carregar o vídeo ...
Marta Moitinho Oliveira 28 de fevereiro de 2018 às 15:48
O novo líder da bancada parlamentar do PSD estreou-se no seu primeiro debate quinzenal a enviar recados para o Governo, mas também para dentro do partido, e a questionar o chefe do Executivo com a possível entrada da Santa Casa no capital do Montepio. "Esta é uma bancada de oposição", disse a António Costa, quando fora do Parlamento Rio negoceia acordos com o Executivo. Mas o recado parece mais para dentro da bancada laranja, que vive um período de tensão ao mesmo tempo que surgem críticas à estratégia de aproximação do PSD ao Governo.

A intervenção de Fernando Negrão era esperada com alguma expectativa dentro do PSD, depois de na semana passada ter sido eleito com menos de 40% dos votos, sendo candidato único à liderança do grupo parlamentar. Desde esse momento, a bancada tem vivido um clima de tensão e, por isso, o primeiro confronto com Costa era visto por alguns como um primeiro teste ao novo líder da bancada. 

Negrão explicou que o PSD "i
rá exercer de uma forma responsável e construtiva mas firme" o papel de oposição, apesar de nas grandes questões de interesse nacional estarem a ser tentados acordos com o Governo. 

No início da sua intervenção, o presidente da bancada parlamentar levou para o hemiciclo a possível entrada da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa no Montepio. "Somos contra em qualquer circunstância" a entrada de entidades com fins sociais nos bancos, disse, repetindo uma ideia já defendida por Rui Rio durante a campanha interna para a liderança do PSD. Esta é uma "operação de grande risco", defendeu lembrando que nenhuma outra entidade mostrou interesse nesta operação. 

Por isso, o PSD está disposto a ir mais além caso haja sinais de que o interesse do Estado esteja em risco. Negrão afirmou então que serão usados "todos os instrumentos parlamentares para fiscalizar e investigar até às últimas consequências". 

Apesar disso, o primeiro-ministro não foi além de respostas já dadas anteriormente no Parlamento. António Costa admitiu que em tese considera que a ideia da entrada da Santa Casa no Montepio é boa, mas que a decisão final - que ainda não está tomada, garantiu - depende da auditoria que está em curso. 

Depois, sublinhou que quanto à decisão partilha do mesmo princípio de Fernando Negrão: "Se for bom investimento é desejável que seja feito, mas se for mau investimento é desejável que não seja feito."

 

(Notícia actualizada)




pub