Conjuntura Novas encomendas na construção em máximos de 2014

Novas encomendas na construção em máximos de 2014

O ritmo de crescimento das novas encomendas na construção abrandou no terceiro trimestre, mas a taxa continua em dois dígitos.
Novas encomendas na construção em máximos de 2014
Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Carregueiro 21 de novembro de 2016 às 11:41

As novas encomendas no sector da construção aumentaram 16,1% no terceiro trimestre, face ao período homólogo. Esta taxa de crescimento representa um abrandamento face aos três meses anteriores, mas continua a demonstrar uma recuperação acentuada deste sector que registou uma forte quebra nos últimos anos.

 

E o índice está agora em 137,2 pontos, atingindo o nível mais elevado desde o primeiro trimestre de 2014.

 

De acordo com os dados do INE, no primeiro trimestre as novas encomendas cresceram 32% em termos homólogos, seguindo-se um crescimento de 22,3% nos três meses posteriores.

 

O período entre Julho e Setembro foi assim o terceiro trimestre consecutivo de taxas de crescimento de dois dígitos, denotando uma recuperação das quedas acentuadas registadas nos trimestres anteriores.

 

Em termos de variação média dos últimos quatro trimestres, o crescimento no terceiro trimestre foi de 17%, a taxa mais elevada desde pelo menos 2013.

 

De acordo com o INE, o abrandamento do ritmo de crescimento que se verificou no terceiro trimestre foi "determinado pelo índice do segmento de Obras de Engenharia, que passou de uma variação homóloga de 14,6% para 5,4%". Já o índice relativo ao segmento de Construção de Edifícios apresentou uma taxa de crescimento de 31,4%.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI