Cultura Novo presidente do CCB defende gestão conjunta dos museus de Belém

Novo presidente do CCB defende gestão conjunta dos museus de Belém

Até aqui à frente da empresa que gere museus em Sintra, António Lamas é apontado como o novo presidente do conselho de administração do Centro Cultural de Belém.
Novo presidente do CCB defende gestão conjunta dos museus de Belém
Jorge Godinho/Correio da Manhã
Diogo Cavaleiro 17 de setembro de 2014 às 13:37

António Lamas vai ser o novo presidente do conselho de administração do Centro Cultural de Belém (CCB). Até aqui, era o responsável pela Parques de Sintra – Monte da Lua, que gere os museus como Palácio da Pena, Castelo dos Mouros ou Palácio Nacional de Sintra.

 

O presidente do CCB é designado por despacho do titular da pasta da Cultura. E, segundo avançou fonte do gabinete, a secretaria de Estado da Cultura vai apontar António Lamas "nos próximos dias" como o substituto de Miguel Leal Coelho, que se encontra como presidente interino do CCB desde a morte de Vasco Graça Moura, em Abril. O Negócios não obteve ainda confirmação por parte do gabinete de imprensa de Barreto Xavier. O Expresso avança que a nomeação deverá ocorrer "nos próximos dias".

 

O CCB tem como missão "a promoção da cultura, desenvolvendo a criação e a difusão em todas as suas modalidades, do teatro à dança, da música clássica ao jazz, da ópera ao cinema", conforme aponta o site oficial.

 

A confirmar-se a indicação, Lamas vai para a presidência daquele centro, sendo alguém que acredita que o CCB teria muito a ganhar se tivesse uma gestão conjunta com outras entidades da zona de Belém, em Lisboa. "As unidades que constituem o património de Belém, na tutela de diversas instituições, beneficiariam de uma gestão conjunta", escreveu António Lamas num artigo de opinião do Público, publicado em Outubro de 2013, e referido na peça do Expresso.

 

"A experiência da Parques de Sintra indica que uma gestão conjunta de todas as unidades permitiria subir muito as receitas globais, resolver as notórias carências da zona e potenciar ainda mais o destino turístico de Belém e o seu contributo para a economia da cidade e do país", acrescentava. E deu exemplos específicos. Os museus, como o Coche e o da EDP, o Mosteiro dos Jerónimo ou o Padrão dos Descobrimentos, o Jardim Botânico da Ajuda e ainda o Planetário e o CCB.

 

No passado, António Lamas tem a passagem pelo conselho fiscal da Brisa. O Correio da Manhã indica que Lamas é professor de Engenharia Civil no Instituto Superior Técnico. Foi também distinguido pelo Presidente da República com a Ordem do Infante D. Henrique (Grande-Oficial).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI