Saúde Novos casos de coronavírus disparam em 15.000 após revisão nas contas

Novos casos de coronavírus disparam em 15.000 após revisão nas contas

Há 15.000 novos casos de coronavírus após uma revisão no método de contagem, o que já levou inclusivamente a demissões entre os responsáveis.
Novos casos de coronavírus disparam em 15.000 após revisão nas contas
EPA
Negócios 13 de fevereiro de 2020 às 07:54

A China contabilizou quase 15.000 novos casos de infetados pelo coronavírus, depois de uma revisão do método de contagem, elevando o número de casos para cerca de 60.000. Dois responsáveis pelo controlo e supervisão da situação foram demitidos das funções.  

Os secretários do Partido Comunista chinês na província de Hubei, a província mais afetada pelo surto, e em Wuhan, a cidade de origem do vírus, foram afastados deste papel face aos números surpreendentes.

As fatalidades em Hubei aumentaram em 242, subindo o número de mortes para mais de 1.300. Dos 14.840 novos casos, 13.332 referem-se à categoria de "diagnosticados clinicamente", um novo grupo que passou agora a ser incluído na contagem, com o objetivo de facilitar o acesso ao mesmo tipo de tratamento que estava a ser dado aos casos confirmados. Este novo grupo inclui os casos em que as TAC feitas aos pacientes mostram indícios da doença.

Já foram enviados mais reforços médicos para Hubei, mais precisamente 2.600 profissionais, de acordo com a televisão estatal. Nesta, região, a recomendação é que os negócios mantenham as atividades suspensas até ao dia 21 de fevereiro. Em Hong Kong, o regresso à escola voltou a ser adiado, pela terceira vez, e as crianças não deverão retornar até 16 de março.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI