Política Nuno Magalhães: Voto em Nuno Melo "vale mais" do que em outros partidos

Nuno Magalhães: Voto em Nuno Melo "vale mais" do que em outros partidos

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, anunciou, esta tarde, que Nuno Melo será o cabeça de lista do partido nas eleições europeias.
Nuno Magalhães: Voto em Nuno Melo "vale mais" do que em outros partidos
Lusa 10 de março de 2018 às 21:51

O líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, afirmou, este sábado, que "vale mais" o voto em Nuno Melo, um eurodeputado "com trabalho", do que em "partidos que têm cinco, seis ou sete deputados e ninguém sabe o nome deles", avança a Lusa.


Pouco depois de Nuno Melo ter sido anunciado como cabeça de lista às europeias do próximo ano pela presidente do CDS-PP, Nuno Magalhães destacou o "orgulho e honra" nessa escolha e deixou uma pergunta perante o 27.º Congresso do CDS-PP, que decorre até domingo em Lamego (Viseu).


"Fazer uma pergunta muito simples que nos deve guiar até às eleições europeias e no domingo das eleições: vale mais um voto num eurodeputado como Nuno Melo ou um voto num partido que tem cinco, seis ou sete deputados e ninguém sabe ao nome deles?", disse.


Em seguida, Nuno Magalhães deu a resposta: "Nuno Melo vale cem vezes mais do que um eurodeputado do MPT ou três do PCP ou do que incógnitos eurodeputados de outros partidos que, em matéria europeia, pouco se conhece do seu pensamento".


Nas próximas europeias, o CDS-PP irá sozinho, depois de em 2014 ter concorrido coligado com o PSD.


Se, por um lado, Nuno Magalhães garantiu que o partido não se engana no adversário – "este PS do doutor António Costa" -, por outro, deixou uma crítica implícita à estratégia da nova direcção do PSD de aproximação aos socialistas em determinadas matérias.


"O CDS não precisa de apregoar entendimentos nem consensos, o CDS sabe bem ver quando está em causa o interesse nacional e actuar em função dos méritos das propostas e não de quem as apresenta", afirmou, apresentando estatísticas segundo as quais o CDS-PP votou favoravelmente 74% das propostas de lei do Governo.


No entanto, inversamente, o PS votou contra 76% das iniciativas legislativas do CDS-PP.

"Boa viagem, se quiser acordos e libertar-se da extrema-esquerda que chame alguém e não o CDS", avisou Nuno Magalhães.




pub