Economia O dia num minuto: um iPhone mais pequeno, Obama em Cuba e o Lava Jato em Lisboa

O dia num minuto: um iPhone mais pequeno, Obama em Cuba e o Lava Jato em Lisboa

Foi apresentado um novo iPhone, mais pequeno e potente, mas a estrela foi o FBI. Guantánamo foi a pedra no sapato na visita de Obama a Cuba. O Twitter fez dez anos.
O dia num minuto: um iPhone mais pequeno, Obama em Cuba e o Lava Jato em Lisboa
Bloomberg
Negócios 21 de março de 2016 às 20:04

Queridos fãs, encolhemos o iPhone. A Apple tem apostado em iPhones com ecrãs cada vez maiores. Uma estratégia que se tem revelado certeira, com o iPhone 6 e 6S a baterem recordes de vendas. Mas o efeito tem vindo a desvanecer-se e a Apple enfrenta agora uma quebra nos números. Daí que a estrela do evento desta segunda-feira em Cupertino tenha sido um iPhone mais pequeno, de 4 polegas (como o iPhone 5S) e mais barato. O iPhone SE vem no entanto com o mesmo processador do iPhone 6S, para convencer os clientes das versões anteriores a fazerem o "upgrade" do equipamento. Além dos novos produtos (novo IPad Pro), a apresentação ficou marcada pelas declarações de Tim Cook sobre a "guerra" com o FBI relativamente ao acesso aos dados privados dos "smartphones", que a Apple está a recusar. "Temos a obrigação de ajudar a proteger os vossos dados e a vossa privacidade".

 

Guantánamo e direitos humanos marcam visita de Obama a Cuba. O Presidente de Cuba e o Presidente dos EUA estiveram reunidos durante várias horas no Palácio da Revolução para tentar avançar acordos comerciais entre os dois países e normalizar as relações bilaterais. Raul Castro aproveitou o encontro para exigir a devolução do território "ilegalmente ocupado" de Guantánamo, onde os Estados Unidos têm uma base militar. Barack Obama afirmou que Cuba "não é uma ameaça" para os Estados Unidos, mas insistiu na necessidade de o país melhorar os direitos humanos. Disso depende a normalização das relações: "O embargo vai acabar. Quando, não tenho a certeza absoluta, mas acredito que vai acabar", disse o presidente dos EUA. Raul Castro já tinha abordado o tema em resposta aos jornalistas: "Quantos países do mundo cumprem todos os direitos humanos no seu conjunto? Que país os cumpre todos? Sabe? Eu sei. Nenhum."

 

Azul concretiza investimento na TAP. É mais um passo no plano de capitalização da TAP. A companhia aérea brasileira Azul anunciou esta segunda-feira, 21 de Março, ter concluído a subscrição de cerca de 100 milhões de dólares (90 milhões de euros) em obrigações convertíveis em acções preferenciais da TAP. Um investimento que decorre do acordo com os chineses do HNA Group para a entrada no capital da Azul, com uma participação de 23,7%. Esta emissão integra o plano reforço do capital, previsto na privatização, ficando a faltar os 30 milhões a subscrever pelo Estado. Segundo a Azul, o investimento agora concluído pode vir a colocar "aproximadamente 40% do valor económico da aérea portuguesa" aquando da conversão em capital, mas que essa conversão depende de aprovação da Autoridade Nacional da Aviação Civil [ANAC].

 

Barraqueiro fica mais dois anos no Metro do Porto. Enquanto não avança o novo concurso de subconcessão do Metro do Porto, a gestão continuará a ser assegurada pelo grupo Barraqueiro. Depois de o Governo ter anulado o contracto com a francesa Transdev, será aberto novo concurso, que só deverá estar concluído em Março de 2018. Até lá, a administração decidiu prorrogar o contrato com a Via Porto, do grupo Barraqueiro, que já vinha assegurando provisoriamente a subconcessão.

 

Politécnico de Leiria investe em laboratório automóvel. A procura por engenheiros na área do automóvel levou o Politécnico de Leiria a investir um milhão de euros na ampliação e melhoria do Laboratório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), que foi apetrechado com novos equipamentos pedagógicos e de investigação. E reclama o estatuto de maior infraestrutura do género entre as instituições de ensino nacionais. A inauguração oficial acontece esta quarta-feira, com a presença do ministro do Ambiente, João Matos Fernandes.

 

Suspeito do Lava Jato detido em Lisboa. Raul Schmidt, sócio de um antigo director da Petrobrás, foi detido na madrugada de segunda-feira num apartamento de luxo no centro de Lisboa, confirmou a Polícia Judiciária. De acordo com o jornal brasileiro Folha de São Paulo, a detenção de Raul Schmidt Felippe Junior, que tem dupla nacionalidade, foi feita pela Polícia Judiciária e pelo Ministério Público, em cumprimento do mandato emitido e expedido pelas autoridades brasileiras. Suspeito de pagamento de luvas aos ex-directores da Petrobras, Raul Schmidt tinha fugido do Brasil no início da investigação da Operação Lava Jato, que está a ser conduzida pelo juiz federal Sérgio Moro. As autoridades brasileiras já pediram a sua extradição.

 

#Lovetwitter e dúvidas sobre o futuro no 10º aniversário. Foi a 21 de Março de 2006 que o co-fundador Jack Dorsey enviou o primeiro "tweet" na rede social dos 140 caracteres. O Twitter deu voz a movimentos sociais, alterou a maneira de consumo de informação e foi o palco de grandes manifestações que alteram a história, como a Primavera Árabe. O Twitter também tem um grande peso na esfera política, sendo a ferramenta preferida de políticos em todo o mundo. Foi também terreno-estrela na batalha mediática entre credores europeus e o governo grego. Em Espanha, serviu como rampa de lançamento do movimento Podemos. A "hashtag" #Lovetwitter" esteve ontem em força entre os fãs na rede social, mas o Twitter chega ao décimo aniversário com reticências sobre o futuro. O número de utilizadores – 320 milhões – estagnou e continua com as contas no vermelho.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI