Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

O dia num minuto: A nega de Costa a Passos, o Deutsche Bank e a Feira Popular

Foi o dia em que António Costa se recusou a entrar num Governo do PSD e do CDS. Em que Passos foi pela segunda vez a Belém. Em que os advogados de Sócrates tiveram acesso ao processo. Em que o Deutsche Bank falou sobre o BCP e o BPI.

13 de Outubro - Por agora, não ficou agendado mais nenhum encontro entre a coligação e o Partido Socialista.
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios negocios@negocios.pt 19 de Outubro de 2015 às 20:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

António Costa recusa lugar no Governo de Passos. A troca de correspondência entre a São Caetano e o Rato teve esta segunda-feira novo desenvolvimento. António Costa respondeu à carta de Passos Coelho negando a possibilidade de vir a sentar-se no Conselho de Ministros de um Governo com a coligação. "O que nos separa não são lugares no Governo, que recusámos desde o início, ou o relacionamento pessoal", escreve o secretário-geral do PS. O que separa as duas partes é a "imperiosa necessidade" de uma "reorientação de política" que PSD e CDS "persistem em não aceitar". A carta está disponível no site do PS.

Passos foi a Belém dar conta das suas "diligências". Foi a segunda vez que Passos Coelho esteve reunido com o Presidente da República após a eleições. No encontro, que durou cerca de 50 minutos, o presidente do PSD informou Cavaco Silva das "diligências" que efectuou junto do PS para "criar condições de estabilidade e de governabilidade no país". Seguem-se esta terça-feira, dia 20, as reuniões com PSD, PS, Bloco de Esquerda e CDS. No dia seguinte o Presidente ouve o PCP, Verdes e PAN. O Tribunal Constitucional só decide amanhã, 20 de Outubro, o recurso apresentado pelo Nós cidadãos!, pelo que o novo parlamento não deverá reunir antes de sexta-feira. Entretanto pode ver o vídeo sobre o perfil dos novos grupos parlamentares.

Deutsche Bank dá gás ao BPI e tira ao BCP. Os analistas do banco alemão emitiram esta terça-feira notas para os bancos portugueses. Se o preço-alvo do BPI foi revisto em alta (para 1,25 euros) e a recomendação elevada para "comprar", já a avaliação para o BCP ficou inalterada em 6,0 cêntimos e a recomendação em "manter". Para Raoul Leonard, a entrega dos activos africanos do BPI aos accionistas afasta as questões regulatórias e impulsiona potenciais cenários de consolidação. O BCP só deverá conseguir completar o reembolso da ajuda do estado (CoCo) em 2017. As acções do BPI encerraram a subir 0,5%. As do BCP recuaram 1,1%.

Bolsas sobem e petróleo cai. As bolsas europeias iniciaram a semana em alta, com o índice Stoxx600 a ganhar 0,3%, animadas por resultados melhores do que o esperado apresentados por algumas empresas. Destaque para o Deutsche Bank, que encerrou em alta depois de apresentar um plano de restruturação que passa pela separação do negócio de banca de investimento. Em Lisboa, o PSI-20 ficou-se pelos 0,08%. Em queda esteve o petróleo, depois da notícia de que a economia chinesa cresceu 6,9% no terceiro trimestre deste ano, a menor expansão desde 2009. O petróleo esteve a recuar perto de 3% em Londres para a casa dos 49 dólares por barril. 

 

35 horas desbloqueadas nas autarquias. A Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) vai desbloquear a publicação dos acordos que reduzem ou legalizam as 35 horas de trabalho nas autarquias. A decisão surge depois de divulgado o acórdão do Tribunal Constitucional que na semana passada considerou inconstitucional a norma que permitia a intervenção do Governo nestes acordos.

Defesa de Sócrates diz que faltam páginas ao processo. A investigação deixou esta segunda-feira, dia 19, de estar sob segredo de justiça interno. Logo pela manhã os advogados de José Sócrates dirigiram-se ao Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) para poderem aceder aos autos da investigação da Operação Marquês, em que é arguido o ex-primeiro-ministro. Aos jornalistas no local, o advogado Pedro Delile afirmou, citado pela Lusa, que faltam ainda 80 páginas no CD que lhes foi entregue.

VW investigada em Espanha e França. A procuradoria da Audiência Nacional avançou com a abertura de uma investigação à Volkswagen, por considerar que a manipulação das emissões de carros a gasóleo terá prejudicado o país em termos fiscais e ambientais. A fabricante automóvel será investigada por alegada fraude e prejuízo económico, para além de delitos ambientais e fraude nas subvenções públicas recebidas pelo grupo que é proprietário da Seat. A polícia francesa fez buscas em dois escritórios da marca alemã em Paris no âmbito da investigação por "fraude agravada".

Ninguém apresentou proposta pela Feira Popular. Os terrenos da Feira Popular, colocados à venda por um preço base de 135,7 milhões de euros, não convenceram nenhum investidor. Os terrenos deveriam ir a hasta pública esta terça-feira, dia 20, mas, até às 13h00 de hoje, não chegou à câmara nenhuma proposta para a compra dos terrenos. A venda está agora marcada para 3 de Dezembro.

Irlanda acaba com moedas de um e dois cêntimos. A partir do final de Outubro os comerciantes irlandeses vão passar a arredondar os preços, à medida que as moedas de 1 e 2 cêntimos forem desaparecendo do mercado, deixando a moeda de 5 cêntimos como a mais pequena em circulação no país. A Irlanda junta-se a outros seis países da União Europeia, onde se inclui a Bélgica, a Dinamarca, a Holanda e a Suécia.

Amazon processa autores de falsas avaliações. As avaliações deixadas pelos utilizadores são um guia importante para outros compradores. Mas apenas se forem fiáveis. Na defesa dessa fiabilidade e da sua reputação, a Amazon vai processar  1.114 utilizadores por apreciações falsas com o intuito de aumentar a procura de alguns produtos.

O toque de Midas de Oprah. A popular apresentadora tem conseguido emprestar a força da sua imagem a vários negócios bem-sucedidos. Desta vez foi a Weight Watchers International a sentir o "poder" de Oprah Winfrey. A empresária comprou 10% da empresa, o que levou as acções a dispararem mais de 80%. "A Weight Watchers deu-me as ferramentas para começar uma mudança que eu e muitos dos que querem perder peso desejam há tanto tempo", disse Oprah em comunicado.

Ver comentários
Saber mais António Costa PS Governo Passos Coelho PSD CDS Cavaco Silva Presidência da República Deutsche Bank BPI BCP Bolsa José Sócrates Operação Marquês Autarquias 35 horas VW Feira Popular Irlanda Amazon Oprah Winfrey O dia num minuto
Outras Notícias