A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

O dia num minuto: A venda do Novo Banco, os resultados, o governo completo e as propostas do PCP  

O Novo Banco esteve em destaque esta quinta-feira, dia em que o Banco de Portugal anunciou que Sérgio Monteiro foi o escolhido para vender a instituição, um processo que ainda interessa ao Santander.

Bruno Simão/Negócios
Negócios 29 de Outubro de 2015 às 20:02
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...

Sérgio Monteiro vai vender Novo Banco. Sérgio Monteiro deixa esta sexta-feira de ser secretário de Estado dos Transportes e na segunda-feira assume funções no Fundo de Resolução da banca, liderando a equipa que está a vender o Novo Banco. A escolha de Sérgio Monteiro foi coordenada entre o regulador e a Associação Portuguesa de Bancos (APB), sendo que o Banco de Portugal destaca no ainda governante o "mérito e elevada experiência em operações desta natureza". A APB espera que esta nomeação permita "que o diálogo [sobre a alienação do Novo Banco] seja intensificado".


Santander atento ao Novo Banco.
O Novo Banco continua no radar do Santander, já que o banco espanhol admite voltar a olhar para o processo de venda da instituição financeira que resultou da resolução do BES, caso ela venha a acontecer. A garantia foi deixada por José Antonio Álvarez, presidente executivo do Santander, que esta quinta-feira anunciou que obteve lucros superiores a 5 mil milhões de euros nos primeiros nove meses do ano.


Lucros da EDP baixam 4%.
A eléctrica liderada por António Mexia obteve resultados líquidos de 736 milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano, uma queda de 4% face ao período homólogo, que ainda assim foi inferior à estimada pelos analistas (-11%). O agravamento dos custos financeiros, a seca e a falta de vento em vários mercados e a valorização do dólar foram os factores que pesaram de forma negativa nas contas da EDP, enquanto o negócio no Brasil e na área das renováveis atenuou estes efeitos negativos. Os custos financeiros subiram 38% para 626 milhões de euros, sendo que a dívida pública voltou a aumentar, totalizando agora 17,3 mil milhões de euros.


Lucros da Impresa caem 80%.
A dona da SIC fechou os primeiros nove meses do ano com um resultado líquido de 1,1 milhões de euros, um valor que implica uma redução de 80% face ao obtido no período homólogo. A descida deve-se à queda dos indicadores operacionais, já que as receitas baixaram 4,8% e o EBITDA desceu 28,2%. Um desempenho explicado em parte pela descida das receitas de circulação das publicações e das chamadas de valor acrescentado. Olhando apenas para o terceiro trimestre a evolução é positiva, já que a empresa liderada por Pedro Norton passou de prejuízos de 384,7 mil euros para lucros de 416,6 mil euros.

 

Desemprego e confiança em queda. A taxa de desemprego em Portugal recuou uma décima em Setembro, anulando assim o aumento idêntico registado no mês anterior. A taxa está agora em 12,2%, o que corresponde a 621,8 mil pessoas desempregadas. Apesar da descida, o emprego também recuou em Setembro, o que aponta para uma tendência negativa no mercado de trabalho, já que desde Maio que não se regista um aumento. O INE também revelou esta quinta-feira os indicadores de confiança dos consumidores e dos empresários, que desceram em Outubro.

Equipa de governo está completa. Os nomes dos 36 secretários de Estado do Governo de Passo Coelho foram anunciados esta quinta-feira e, tal como 15 ministros, tomam posse esta sexta-feira. Tal como na lista de ministros, também há muitos repetentes do executivo anterior. São mais de 20, sendo que entre as caras novas destacam-se Taborda da Gama na Administração Local e Pinto Luz nos Transportes. Veja aqui a lista completa. Fernando Negrão ainda não tomou posse mas já fez saber que o Governo que vai integrar não aceita ficar em gestão, caso venha a ser chumbado pelos partidos de Esquerda no Parlamento.


PCP quer 35 horas no Estado.
O PCP apresentou várias propostas na Assembleia da República, destacando-se o objectivo de repor o horário de trabalho de 35 horas no Estado. Uma medida que deverá ser aprovada, já que também é defendida pelo Bloco de Esquerda e pelo PS. O PCP apresentou ainda outros dois projectos de lei: um deles repõe os quatro feriados eliminados na anterior legislatura e o outro revoga as alterações à lei do aborto. E aqui está desalinhado com o PS, já que os socialistas comprometem-se a repor, para já, apenas os dois feriados civis.

  

Carros do futuro em Tóquio. No segundo dia do Tokyo Motor Show, as marcas automóveis continuaram a apresentar novos modelos, alguns deles carros do futuro. Nesta fotogaleria veja algumas das imagens.

Ver comentários
Saber mais Sérgio Monteiro Novo Banco Fundo de Resolução Banco de Portugal Santander António Mexia EDP Tokyo Motor Show PCP Impresa
Outras Notícias