Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

O dia num minuto: O Governo de Costa, o abate de avião russo e os dividendos extraordinários

O líder do PS já foi indigitado primeiro-ministro e Cavaco Silva está a analisar a lista de ministros que António Costa lhe apresentou. Na bolsa há dividendos extraordinários.  

Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 24 de Novembro de 2015 às 20:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

António Costa primeiro-ministro. 51 dias depois das eleições legislativas e um ano e dois dias depois de ter ascendido a líder do PS, António Costa foi indigitado primeiro-ministro. A novidade foi anunciada através de uma nota emitida pela Presidência da República logo depois da reunião de uma hora que Cavaco Silva teve com o líder do PS. O Presidente da República demorou 14 dias a tomar esta decisão, depois de ouvir 30 personalidades e justifica que manter o actual Governo de gestão "não corresponderia ao interesse nacional".

Governo PS com 17 ministros. António Costa não perdeu tempo e, no mesmo dia em que foi indigitado primeiro-ministro, entregou a lista do seu Governo no Palácio de Belém, que está ainda a ser analisada pelo Presidente da República. Mesmo antes de Cavaco Silva ter a lista oficial, já a TSF avançava com todos os nomes que Costa pretende que integrem o seu executivo. A confirmar-se a lista e caso seja aceite por Cavaco, o XXI Governo Constitucional terá 17 ministros, com apenas quatro mulheres. Há várias confirmações (Centeno nas Finanças e Caldeira Cabral na Economia), surpresas (Francisca Van Dunem na Justiça) e vários regressos (Vieira da Silva na Segurança Social, Santos Silva nos Negócios Estrangeiros e Capoulas Santos na Agricultura).


Turquia abate avião russo. A Turquia abateu um avião russo, alegando que este violou o seu espaço aéreo. O incidente ocorreu na fronteira da Turquia com a Rússia e, de acordo com o presidente russo, vai ter "consequências muito sérias" para as relações entre os dois países". Vladimir Putin acusou a Turquia de ser "cúmplice" do terrorismo e alega que "nem os pilotos nem o avião ameaçaram o território da Turquia". O primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, defende, por seu turno, que o abate do avião russo foi um "dever" relacionado com a defesa do território. Especialistas ouvidos pelo Negócios não acreditam em retaliação militar russa contra a Turquia. Este incidente provocou perdas nos mercados na sessão desta terça-feira.

 

Paris e Washington intensificam combate ao EI. François Hollande e Barack Obama realizaram um encontro em Washington esta terça-feira, 24 de Novembro. Os dois líderes garantiram a "intensificação" das acções militares na Síria e no Iraque contra o autoproclamado Estado Islâmico (EI) e alertaram para a importância de congregar esforços no âmbito de uma coligação "o mais alargada possível". Sobre a Rússia, os dois líderes assinalaram que "podia ter um papel mais construtivo" se direccionasse os seus esforços operacionais contra o EI e não contra as forças da oposição a Assad.


Mais dividendos extraordinários. São já seis as cotadas portuguesas que vão remunerar os seus accionistas com dividendos extraordinários até ao final deste ano. Depois da Corticeira Amorim, Altri e Jerónimo Martins, na segunda-feira à noite foi a vez de a Sonae SGPS, Portucel e Semapa convocarem assembleias-gerais com o propósito de distribuir reservas pelos accionistas. No total estas seis empresas vão entregar aos seus accionistas 587 milhões de euros em dividendos antecipados. Os resultados favoráveis e os elevados níveis de reservas acumuladas são as justificações avançadas pelas empresas para prática pouco comum de pagar dividendos extraordinários, mas a iniciativa estará também relacionada com os receios de agravamento fiscal sobre a remuneração dos accionistas. O PS pretende que o regime de eliminação de dupla tributação sobre os lucros em IRC só se aplique a participações mínimas de 10% em diante, contra os actuais 5%. Na calculadora do Negócios pode saber quanto vão pagar estes seis cotadas.

Azul ganha accionista chinês. Depois de ter concretizado a entrada na TAP, David Neeleman alienou 23,7% do capital da Azul - Linhas Aéreas Brasileiras ao grupo chinês HNA. Um negócio que rende a um dos maiores accionistas da companhia aérea portuguesa um total de 450 milhões de dólares (424 milhões de euros), sendo que o gestor tinha já encaixado 100 milhões de dólares (94 milhões de euros) quando vendeu 5% da Azul aos norte-americanos da United. A HNA, cujo maior accionista é a estatal Grand Air China, é a quarta maior companhia aérea da China. Possui uma frota de 561 aviões e opera em 630 rotas.


PIB dos EUA cresce mais que o esperado. A economia dos Estados Unidos registou um crescimento de 2,1% no terceiro trimestre deste ano, um desempenho que ficou em linha com as estimativas dos economistas e acima do divulgado na primeira estimativa (1,5%). Esta revisão ficou a dever-se sobretudo ao valor mais elevado dos inventários das companhias norte-americanas. Os dados divulgados pelo Departamento do Comércio reforçam que o consumo privado continua a ser o principal motor da maior economia do mundo, com as famílias a beneficiarem sobretudo do aumento do rendimento disponível derivado da descida de preços de diversos bens e serviços, como os combustíveis.

Ver comentários
Saber mais Cavaco Silva António Costa XXI Governo Constitucional Vladimir Putin Rússia François Hollande Estado Islâmico David Neeleman TAP François Hollande Barack Obama
Outras Notícias