Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

O turismo, a "primeira locomotiva" da Grécia, deverá voltar a bater recordes em 2014

Depois de ter alcançado valores inéditos no ano passado, o turismo grego deverá superar esses valores este ano.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 26 de Fevereiro de 2014 às 14:37
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Mais um ano de recorde. É assim que a associação de empresas de turismo da Grécia vê 2014 naquele país europeu, fustigado pela crise financeira há seis anos.

 

"As previsões mostram que 2014 será outro ano de recordes", afirmou à agência Bloomberg Andreas Andreadis, o presidente da associação SETE. "Quase todos os mercados, novos ou tradicionais, estão a mostrar sinais positivos e encorajadores", acrescentou.

 

No ano passado, uns inéditos 17,9 milhões de turistas aterraram na Grécia. Em 2014, a previsão é que o número supere os 18 milhões e atinja mesmo os 18,5 milhões de turistas. As receitas geradas no ano passado foram de 13 mil milhões de euros, de acordo com os números revelados pela Bloomberg.

 

A meta definida é a de que, em 2021, viajem 24 milhões de turistas para o país mediterrânico, o que terá um contributo de nove pontos percentuais no produto interno bruto (PIB) e de 300 mil novos postos de trabalho. Nessa altura, serão cerca de 1 milhão de pessoas a trabalhar no sector do turismo na Grécia, ainda que, neste momento, o desemprego se mantenha em recordes. Em Novembro, a taxa subiu a uns nunca antes vistos 28%.

 

“A estabilidade política na Grécia e o cumprimento do resto dos nossos objectivos nacionais vão ajudar a assegurar que os objectivos para 2021 serão alcançados e até superados”, apontou Andreas Andreadis à Bloomberg.

 

Em 2012, segundo a SETE, o turismo representou 16,4% do produto interno bruto helénico e 18,3% do emprego (688.800 postos de trabalho). Nessa altura, as receitas foram de 10 mil milhões de euros.

 

De acordo com o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, o turismo foi “a primeira locomotiva que começou a retirar a economia da sua dolorosa recessão de seis anos”, como cita a agência. A Comissão Europeia reforçou, na terça-feira, nas suas previsões de Inverno, que a Grécia irá crescer 0,6% em 2014. Será o primeiro ano de crescimento para uma economia que está há seis anos consecutivos a contrair. Em 2015, a estimativa para a expansão económica é de 2,9%.

 

Ao Negócios, o director-geral da consultora abouTourism (que trabalha com as autoridades de Atenas), Manolis Psarros, afirmou que a Grécia tem introduzido algumas alterações legislativas que têm impulsionado o turismo, depois da forte quebra sentida nos primeiros anos da crise. Como exemplos, Psarros falou “[n]a introdução de legislação sobre residências turísticas e [n]o impulso na actividade de cruzeiros em torno de destinos costeiros e insulares com a supressão das restrições à cabotagem”.

Ver comentários
Saber mais Grécia Andreas Andreadis Antonis Samaras turismo
Outras Notícias