União Europeia Obama apela à manutenção do Reino Unido na UE. “A UE faz o Reino Unido ainda maior”

Obama apela à manutenção do Reino Unido na UE. “A UE faz o Reino Unido ainda maior”

O presidente norte-americano aterrou em Londres para uma visita de três dias. A semanas do referendo à manutenção dos britânicos no bloco europeu, Obama num artigo de opinião apela ao “sim”, dizendo que a “UE faz o Reino Unido ainda maior”.
A carregar o vídeo ...
Ana Laranjeiro 22 de abril de 2016 às 11:28

Barack Obama, presidente dos Estados Unidos da América (EUA), aterrou esta quinta-feira à noite em Londres para uma visita de três dias ao Reino Unido. Num artigo de opinião publicado no jornal inglês The Telegraph, o presidente norte-americano começa por citar um encontro, em 1939, entre o presidente dos EUA, Franklin Delano Roosevelt, e o rei George V de Inglaterra para sinalizar a amizade que unia e une os dois países.

No passado, escreve, as duas nações enfrentaram vários desafios em conjunto. Ainda que, actualmente os dois países enfrentem "testes de outra ordem – terrorismo e agressões; migrações e obstáculos económicos – são desafios que podem apenas ser superados se os EUA e o Reino Unidos poderem confiar um no outro, no nosso relacionamento especial e nas parcerias que levaram ao progresso".

Obama escreve que esses "desafios" vão ser debatidos com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, durante a visita a Inglaterra. Em tom de brincadeira, Obama assinala: "Sei que tem havido uma especulação considerável – e alguma controvérsia – sobre a altura da minha visita. E confesso: quero desejar um feliz aniversário a Sua Majestade [Rainha] em pessoa".

"Mas compreendo também que há uma animada campanha em curso. O meu país está a passar pelo mesmo. E em última análise, a questão se o Reino Unido mantém-se ou não como parte da UE é uma questão para os eleitores britânicos decidirem por eles mesmos. Dito isto, quando o presidente Roosevelt brindou à nossa relação especial naquela noite, também notou que somos amigos que não temem um ao outro. Por isso digo, com a franqueza de um amigo, que o resultado da vossa decisão é uma questão de grande interesse para os Estados Unidos", acrescentou.

O presidente norte-americano assinalou também que os britânicos avaliam a sua relação com o bloco europeu e "devem estar orgulhosos que a UE tenha ajudado a espalhar os valores britânicos e as práticas – democracia, Estado de direito, mercado livre – por todo o continente e pela sua periferia".

"A União Europeia não modera a influência britânica – magnifica-a. Uma Europa forte não é uma ameaça à liderança mundial britânica; reforça a liderança mundial britânica. Os Estados Unidos vêem como a vossa poderosa voz na Europa assegura que a Europa toma uma posição forte no mundo e mantém a União Europeia aberta, a olhar para fora, e que está proximamente ligada aos seus aliados no outro lado do Atlântico. Por isso, os Estados Unidos e o mundo precisam que a vossa grande influência continue – incluindo dentro da Europa".

O referendo à permanência do Reino Unido na União Europeia está marcado para 23 de Junho. Nos últimos meses o Governo de David Cameron e os parceiros europeus renegociaram os termos da presença do país no espaço europeu, um reenquadramento que o primeiro-ministro tem tentado capitalizar para defender o "Sim" à permanência.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI