Ambiente ONU: Guterres contrata Carney para tornar o mundo da finança mais verde

ONU: Guterres contrata Carney para tornar o mundo da finança mais verde

Mark Carney vai ser o enviado especial da ONU para os temas que cruzam o mundo financeiro e a emergência climática.
ONU: Guterres contrata Carney para tornar o mundo da finança mais verde
Tiago Varzim 02 de dezembro de 2019 às 13:14

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, anunciou que o governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, vai ser o enviado especial para a ação climática com o objetivo de tornar o mundo da finança mais verde. 

O anúncio foi feito numa conferência de imprensa antes do arranque da cimeira do clima COP25, em Madrid, que começou esta segunda-feira, 2 de dezembro. Carney deverá abandonar o seu cargo atual a 31 de janeiro, após três prolongamentos do seu mandato por causa do Brexit, e entrará de imediato na equipa da ONU.

António Guterres descreveu o canadiano como um "notável pioneiro em forçar o setor financeiro a agir sobre o clima". O foco de Mark Carney será na implementação de medidas que mobilizem o setor financeiro para o cumprimento da meta de limitar o aumento da temperatura mundial em 1,5 graus centígrados fixada no Acordo de Paris.

O governador do Banco de Inglaterra vai assim substituir Michael Bloomberg, bilionário norte-americano e ex-mayor de Nova Iorque, que é candidato às primárias do Partido Democrata para as eleições presidenciais de 2020 e, por isso, abandonou o cargo na ONU no mês passado.

Em concreto, Mark Carney deverá ter como tarefa a construção de um enquadramento de 'report' financeiro, gestão de risco e de retornos que inclua os impacto da emergência climática para o "mainstream" do mundo financeiro. Esses novos critérios devem passar a influenciar a tomada de decisão dos investidores e, dessa forma, ajudar à transição para uma economia sem emissões de carbono.


"O secretário-geral [António Guterres] irá contar com Mark Carney para galvanizar a ação climática e transformar o financiamento da luta contra as alterações climáticas", escreve a ONU. 

Em comunicado publicado pelo Banco de Inglaterra, Carney disse estar "honrado" com o convite para ajudar a transformar o mundo da finança na próxima cimeira do clima, COP26, em Glasgow. "A divulgação do risco climático tem de se tornar mais detalhada, a gestão do risco climático tem de se transformar e o investimento para um mundo sem emissões tem de se tornar 'mainstream'", assinala o futuro enviado especial da ONU

Além de ser o governador do Banco de Inglaterra desde 2013, Carney também foi o governador do Banco do Canadá durante cinco anos. No setor privado, o canadiano trabalhou durante 13 anos no Goldman Sachs. O seu salário será de um dólar por ano quando se juntar à ONU uma vez que este é uma função "pro bono".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI