Angola Operação Fizz: Nome de Manuel Vicente eliminado com recurso a x-acto

Operação Fizz: Nome de Manuel Vicente eliminado com recurso a x-acto

Antiga funcionária do DCIAP, ouvida esta terça-feira em tribunal, disse que Orlando Figueira exigia que o nome do ex-vice-presidente angolano fosse removido dos autos do caso Portmill.
Operação Fizz: Nome de Manuel Vicente eliminado com recurso a x-acto
Lusa
Negócios 06 de março de 2018 às 21:16
Isabel Conceição, antiga funcionária do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, contou esta terça-feira em tribunal como cumpria as ordens do ex-procurador Orlando Figueira relativamente aos processos judiciais contra o ex-vice-presidente angolano Manuel Vicente (na foto).

Segundo explicou aos juízes, Orlando Figueira exigia que o nome do antigo vice-presidente de Angola fosse removido dos autos do caso Portmill. Além disso, revelou, era-lhe também exigido que cumprisse com mais rapidez os actos processuais relativos a casos que incluíssem Vicente, refere a Sábado. 

"Se passasse corrector branco, notava-se. Se usasse um marcador preto, também se ficava a notar. Experimentei de várias formas, tirei fotocópias, e a única hipótese foi cortar com um x-acto", revelou durante a audiência, citada pelo Observador, admitindo que "nunca" tinha cumprido "um despacho assim" e que teve que pensar como o poderia cumprir. 

Quando questionada por uma das juízes assistentes sobre o facto de não ter pedido ajuda a Orlando Figueira para cumprir o despacho, perante as dificuldades sentidas, respondeu que não questionava as ordens recebidas.

O processo Operação Fizz, que tem ainda como arguidos o engenheiro Armindo Pires e o advogado Paulo Blanco, assenta na acusação de que Manuel Vicente corrompeu Orlando Figueira, com o pagamento de 760 mil euros, para que este arquivasse dois inquéritos, um deles o caso Portmill, relacionado com a aquisição de um imóvel de luxo no Estoril.

Manuel Vicente foi acusado de corrupção ativa, mas o seu processo foi separado da Operação Fizz no início do julgamento, numa altura de grande tensão nas relações diplomáticas entre Angola e Portugal e vários apelos públicos ao desanuviamento das mesmas.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Camponio da beira 07.03.2018

a corrupção nos tribubaus já vem de há muito. Uma vez fui acusado de uma coisa e não tinha sido eu.E provei-o. No julgamento o juiz no fim até me mveio cumprimentar e deppois fui condenado.Questionei o juiz, mas nesse dia já nem me falou, mas o queixoso, bebado diss que foi cheque de 500 contos

Não havia tesouras? 07.03.2018

Ela deve ter tentado nas fotocópias, primeiro á dentada, depois ...com x ato

alcpf 07.03.2018

só porcos corruptos... metem nojo!

ahahahahhha 06.03.2018

Cana com essa canalhada toda

ver mais comentários
pub