Cultura Óscares: "A forma da água" vence prémio de melhor filme

Óscares: "A forma da água" vence prémio de melhor filme

O filme "A forma da água", de Guillermo del Toro, venceu o Óscar de melhor filme na 90.ª edição dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Gary Oldman e Frances McDormand foram considerados o melhor actor e a melhor actriz.
A carregar o vídeo ...
Negócios com Lusa 05 de março de 2018 às 07:46

O filme "A forma da água", de Guillermo del Toro, venceu o Óscar de melhor filme na 90.ª edição dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que se realizou este domingo, 4 de Março. O realizador do filme, o mexicano Guillermo del Toro, venceu o Óscar de melhor realizador, tendo "A forma da água" sido também distinguido por melhor banda sonora, de Alexander Desplat, e melhor desenho de produção.

"A forma da água" recebeu 13 nomeações para os Óscares deste ano, entre as quais as de dois canadianos de origem portuguesa, Luís Sequeira e Nelson Ferreira, nas categorias de melhor guarda-roupa e de montagem de som, respectivamente.

"A forma da água" apresenta Elisa Esposito (interpretada por Sally Hawkins) como "uma rapariga muda que trabalha como funcionária de limpeza num laboratório de segurança máxima em Baltimore, EUA", que vê a sua vida alterada "quando ali chega um humanóide anfíbio capturado nos mares da América do Sul, que é mantido em cativeiro e usado em vários testes laboratoriais". "Com o passar do tempo, Elisa começa a afeiçoar-se a ele e entre os dois surge algo muito parecido com amor", pode ler-se na sinopse.

Gary Oldman o melhor actor e Frances McDormand a melhor actriz

O actor Gary Oldman foi distinguido com o Óscar de melhor actor principal, pela interpretação em "A hora mais negra", e Frances McDormand venceu na categoria feminina, por "Três Cartazes à Beira da Estrada".

"Obrigado pelo teu amor e apoio. Põe a chaleira a aquecer. Vou levar o Oscar para casa", disse Gary Oldman à sua mãe, durante o discurso de aceitação de melhor actor.

"Olhem à vossa volta, senhoras e senhores, porque todos temos histórias para contar", afirmou Frances McDormand.

A actriz já tinha vencido o prémio em 1997, pela interpretação em "Fargo". Por outro lado, Gary Oldman, que foi nomeado para o prémio em 2012 - pela sua actuação no filme "A Toupeira" - vence pela primeira vez.

Normalmente o vencedor do Óscar de Melhor Actor na edição passada entrega o galardão de Melhor Actriz no ano seguinte - e vice-versa. Contudo, a tradição foi quebrada, já que Casey Affleck, que ganhou o prémio com a sua prestação em "Manchester by the Sea", não compareceu este ano.

"Foge" e "Chama-me Pelo Teu Nome" vencem melhores argumentos

O argumentista e realizador de "Foge", Jordan Peele, recebeu o Óscar de melhor argumento original, enquanto James Ivory venceu na categoria de melhor argumento adaptado por "Chama-me pelo teu nome", a partir da história de André Aciman.

É o primeiro Óscar atribuído a "Chama-me pelo Teu Nome", filme que explora o despertar da sexualidade, protagonizado pelo nomeado a melhor actor principal Thimotée Chalamet.

James Ivory começou por reconhecer o escritor André Aciman, também presente na cerimónia, e a sua "história sobre a beleza do primeiro amor, seja ele heterossexual, gay ou algo no meio".

Agradeceu também ao "sensível" realizador" Luca Guadagnino e aos atores, "sem os quais não estaria naquele palco".

"Get Out" é o primeiro filme de Jordan Peele, o primeiro negro em 90 anos nomeado a três Óscares com o mesmo filme, feito referido no início da cerimónia pelo anfitrião Jimmy Kimmel.

"Isto significa muito para mim", disse no início do discurso, admitindo que parou de escrever o argumento mais de 20 vezes por achar que "não resultaria", mas que, se alguém acreditasse nele, "poderia levantar a sua voz", e assim o fez.

O filme, que é também uma sátira, aproveita-se do horror para abordar a questão racial.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
jerónimo 05.03.2018

Uma 'historieta' da CACA sem nexo, que fala(?) da criação d'uma criatura!!! Que "GÉNIO"!

pertinaz 05.03.2018

FRAQUINHO...

pub