União Europeia Parlamento Europeu questiona Elisa Ferreira sobre ações da Sonae

Parlamento Europeu questiona Elisa Ferreira sobre ações da Sonae

A comissão dos Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu levantou algumas questões, aquando da avaliação de Elisa Ferreira para a Comissão Europeia, por causa de ações da Sonae SGPS detidas pela portuguesa. Em causa está o facto de a Sonae beneficiar de fundos europeus.
Parlamento Europeu questiona Elisa Ferreira sobre ações da Sonae
Miguel Baltazar
Negócios com Lusa 19 de setembro de 2019 às 12:14

A comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu levantou questões sobre a comissária portuguesa designada, Elisa Ferreira, por a anterior vice-governadora do Banco de Portugal deter ações no grupo Sonae.

 

Fontes parlamentares indicaram à agência Lusa que o nome de Elisa Ferreira não teve, para já, 'luz verde' dos eurodeputados desta comissão parlamentar, sendo que a futura comissária portuguesa tem de responder às dúvidas colocadas até dia 25 de setembro, próxima quarta-feira.

 

A comissária europeia designada já contactou os serviços da Comissão Europeia para pedir esclarecimentos relativamente a "uma questão relacionada com um aspeto da sua declaração de interesses", revelou a porta-voz do executivo comunitário.

 

"Posso confirmar que a comissária indigitada Elisa Ferreira contactou os serviços da Comissão sobre uma questão relacionada com um aspeto da sua declaração de interesses [financeiros]. Estamos a analisá-la e providenciaremos aconselhamento sobre essa matéria. Entenderá que não o faremos nesta sala de imprensa", declarou Mina Andreeva na conferência diária da Comissão Europeia, em Bruxelas.

 

Em causa está o facto de Elisa Ferreira deter ações da Sonae SGPS e a empresa já ter beneficiado de fundos europeus. No limite, esta questão ficará resolvida se Elisa Ferreira vender os títulos que detém.

 

Os eurodeputados da comissão de Assuntos Jurídicos vão analisar a resposta de Elisa Ferreira e tomarão uma decisão até ao dia 27 de setembro. Posteriormente esta decisão é remetida à comissão do Desenvolvimento Regional, que é a comissão que vai ouvir Elisa Ferreira.

 

A audição da comissária portuguesa indigitada, que integra o futuro executivo comunitário com a pasta da Coesão e Reformas, já está agendada para o dia 2 de outubro. A data da audição a Elisa Ferreira - passo seguinte no processo após a atribuição da pasta - foi decidida esta quinta-feira, 19 de setembro, na conferência de presidentes do Parlamento Europeu, num debate realizado à porta fechada e à margem da assembleia europeia, na cidade francesa de Estrasburgo.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI