Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Parlamento grego vota segunda ronda de medidas no dia em que BCE decide sobre liquidez à banca

Os deputados gregos já começaram a debater, no parlamento, as reformas que serão votadas esta noite. O ministro das Finanças pede que apoiem o Governo no terceiro resgate e aprovem as medidas, para que as negociações possam começar na sexta-feira.

Ministro das Finanças com o vice-primeiro-ministro grego no Parlamento durante a discussão do programa de austeridade
Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 22 de Julho de 2015 às 09:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O ministro das Finanças da Grécia, Euclid Tsakalotos, instou os deputados a apoiarem o Governo no terceiro resgate a Atenas. Para tal, insistiu, é vital que aprovem as medidas exigidas pelos credores para que as negociações sobre o programa de assistência possam começar ainda esta semana.

"É extremamente importante encerrar este procedimento de acções prévias para que possamos iniciar as negociações na sexta-feira", declarou Tsakalotos esta manhã, dirigindo-se aos deputados no parlamento.

Os deputados gregos debatem, esta manhã, a segunda ronda de medidas, que são contrapartida para o início das negociações para um terceiro resgate ao país, no valor de 86 mil milhões de euros. Depois do debate, as medidas serão votadas ao final do dia.

As reformas que serão sujeitas à aprovação dos deputados incluem a lei de reforma bancária, que irá implementar as directivas da União Europeia para garantir os depósitos bancários até 100 mil euros, e uma revisão do código civil da Grécia, para acelerar os processos judiciais.

Para o final do dia – e tal como aconteceu na primeira votação, na semana passada – já estão agendados protestos para as ruas de Atenas. O sindicato ADEDY convocou, para esta noite, um protesto anti-austeridade, exigindo que o resgate "bárbaro" não seja aprovado, que a dívida grega seja reestruturada e que seja colocado um ponto final nas políticas de austeridade.

Esta quarta-feira, 22 de Julho, a Grécia aguarda também a decisão do Banco Central Europeu (BCE) sobre a linha de liquidez de emergência aos bancos helénicos (programa ELA). O Conselho de Governadores vai decidir se aumenta o limite máximo fixado em 89,5 mil milhões de euros, e por quanto tempo.

O tecto foi aumentado na semana passada pela primeira vez desde o final de Junho, depois de o parlamento grego ter aprovado a primeira ronda de medidas, que incluíram o aumento das taxas de IVA.

O presidente do comité dos Assuntos Europeus do parlamento alemão, Gunther Krichbaum, lembrou, esta quarta-feira, que a implementação das reformas na Grécia está a ser observada de perto, e o país só terá ajuda financeira se cumprir totalmente as condições acordadas.  

Ao início da manhã, a nova porta-voz do governo, Olga Gerovasili, disse aos jornalistas que o objectivo é concluir as negociações com os credores a 20 de Agosto. 

 

Ver comentários
Saber mais Grécia Euclid Tsakalotos Governo União Europeia Banco Central Europeu Assuntos Europeus Conselho de Governadores Gunther Krichbaum política economia negócios e finanças
Mais lidas
Outras Notícias