Economia Passos e as declarações de Costa: "Qualquer observador não pode deixar de reconhecer o progresso" de Portugal

Passos e as declarações de Costa: "Qualquer observador não pode deixar de reconhecer o progresso" de Portugal

O primeiro-ministro também abordou a situação na Grécia e apontou que Atenas e o Eurogrupo iniciaram agora um diálogo. Espera que esta seja uma "conversa construtiva" para "manter a estabilidade na Zona Euro e a Grécia ser bem sucedida".
Passos e as declarações de Costa: "Qualquer observador não pode deixar de reconhecer o progresso" de Portugal
Bruno Simão/Negócios
André Cabrita-Mendes 27 de fevereiro de 2015 às 14:46

Pedro Passos Coelho esquivou-se hoje a comentar directamente as declarações de António Costa, mas defende que Portugal está actualmente numa situação melhor do que anteriormente.

 

"Eu sei que essa matéria tem sido objeto de alguma preocupação dentro do PS e não farei nenhuma observação que possa ser lida como procurando aproveitar ou intervir nesse debate que decorre dentro do PS", disse o primeiro-ministro esta sexta-feira, 27 de Fevereiro.

 

Mas Passos Coelho quis deixar sublinhado que "qualquer observador externo que não esteja envolvido na disputa político-partidária reconhece que Portugal não está como estava em 2011 numa situação de pré-ruptura financeira e pré-bancarrota".

 

E reforçou a mensagem. "Qualquer observador independente não pode deixar de reconhecer que foi realizado um progresso assinalável nestes anos. E qualquer observador independente o dirá, é preciso também prosseguir esse caminho".

 

De visita à empresa Science4you em Lisboa, o primeiro-ministro foi questionado pelos jornalistas em relação à situação na Grécia.

 

Sublinhou que o "Governo português esteve em sintonia com todos os outros" na hora de aprovar a extensão do empréstimo à Grécia, depois de ter sido noticiado que Lisboa e Madrid tinham mostrado reticiências à aprovação do programa.

 

"Só era possível organizar uma conversa sobre o financiamento à Grécia, se o Governo grego pedisse com clareza. E o grande progresso que fizemos foi o Governo grego pedir a extensão do programa de empréstimo", afirmou.

 

"O Eurogrupo está em trabalho com o Governo grego. Foi pedida uma primeira lista e foi considerada suficiente para começar a conversar. Espero que seja uma conversa construtiva para o futuro para manter a estabilidade na Zona Euro e a Grécia ser bem sucedida", disse Pedro Passos Coelho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI