Política Passos espera que apresentação de livro com mexericos de políticos não se transforme em questão partidária

Passos espera que apresentação de livro com mexericos de políticos não se transforme em questão partidária

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, disse hoje que não volta com a palavra atrás e que vai apresentar o livro do jornalista José António Saraiva, mas espera que este assunto não seja transformado num questão de natureza partidária.
Passos espera que apresentação de livro com mexericos de políticos não se transforme em questão partidária
Lusa 17 de setembro de 2016 às 14:56

"O arquitecto José António Saraiva convidou-me para me associar ao livro que ia fazer e respondi que sim, mesmo antes de conhecer a obra e aceitei fazê-lo. Não sou de voltar com a palavra atrás nem de dar o dito por não dito. Estarei a fazer a apresentação dessa obra", afirmou aos jornalistas durante uma visita a Proença-a-Nova, na aldeia de xisto da Figueira.


Questionado sobre os comentários proferidos pelo presidente do PS, Carlos César, sobre o assunto, disse que não faz nenhum comentário porque não comenta questões desta natureza nos outros.


"Penso que o mais importante é que tudo o que se passa no plano editorial e jornalístico se faça dentro de certos limites, mas respeitando a liberdade das pessoas e aquilo que são as suas opiniões e visão", disse.


O presidente social-democrata disse que tem respeito por José António Saraiva: "Julgo que isso é o que aqui mais quero destacar, quando decidi aceitar o convite que ele me dirigiu e mais não digo".


"Não vou defender o livro nem as suas perspectivas, mas espero que o que quer que as pessoas venham a achar do livro, qualquer que seja a polémica que ele venha a ter, que não seja transformada numa questão de natureza partidária", concluiu.


"Eu e os políticos" - O que eu não pude (ou não quis) escrever até hoje - é o nome do livro de José António Saraiva, antigo diretor do Expresso e do Sol, que vai ser apresentado no dia 26, em Lisboa.


PS critica apresentação

 

O presidente do PS fez hoje alusão à possibilidade de o líder do PSD "apadrinhar" em breve a apresentação do livro do ex-diretor do semanário "Sol" José António Saraiva sobre "mexericos da vida sexual de políticos".

 

Esta referência de Carlos César, proferida em tom de graça, foi feita na sessão de abertura da conferência intitulada "Desigualdade, território e políticas públicas" - classificada como a "rentrée" política do PS -, que decorre no Convento de São Francisco, em Coimbra, e que esta tarde será encerrada pelo secretário-geral socialista, António Costa.

 

O líder parlamentar do PS começou por criticar "as rentrées políticas" de outras forças políticas, considerando que "estão mais viciadas nos piqueniques e nos comícios".

 

Depois, neste mesmo contexto, Carlos César procurou traçar um contraste entre essas aberturas do ano político e a iniciativa dos socialistas, que classificou como vocacionada para o debate, a reflexão "e o contraditório".

 

"Bem sei, também, que esta realização [do PS] não tem a notoriedade da apresentação de um livro sobre mexericos da vida sexual de políticos (esse sim afanosamente apadrinhado pelo líder do PSD), mas sim estudar soluções para diminuir as desigualdades, o que pode não ser tão excitante", disse.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI