Impostos PCP acusa emails do Fisco de "alarme injustificado"

PCP acusa emails do Fisco de "alarme injustificado"

PCP quer saber porque é que a Autoridade Tributária se meteu ao barulho nos assuntos das florestas, causando alarme junto dos cidadãos. Para os comunistas, o email do Fisco tem um "carácter intimidatório", avança a TSF.
PCP acusa emails do Fisco de "alarme injustificado"
Bruno Simão
Negócios 23 de fevereiro de 2018 às 10:52

O PCP escreveu ao Governo para saber porque é que a Autoridade Tributária foi metida ao barulho nos avisos sobre a limpeza das matas, noticia a TSF. Para os comunistas, o Fisco meteu a foice em seara alheia, tendo causado um "alarme injustificado".

Em declarações à estação de rádio, o comunista João Ramos lembra que os emails das Finanças são "coisas sérias" e que, embora a última missiva relacionada com a limpeza das matas apareça a título informativo, ela "tem um carácter intimidatório". Não só porque é um email das Finanças, mas também porque estabelece um conjunto de regras e de sanções que deixa "as pessoas aflitas", "sem saberem o que fazer".

Na pergunta que terá seguido para o Governo, o PCP questiona nomeadamente os critérios para o envio destes e-mails e porque razão foi a Autoridade Tributária a enviá-los e não uma entidade como, por exemplo, o Instituto para a Conservação da Natureza.

À TSF, o secretário de Estado de Estado das Florestas desvaloriza as preocupações dos comunistas. Miguel Freitas diz que, nesta altura, todos os contributos são bem-vindos e que a AT resolveu dar o seu.

Na carta que fez chegar aos contribuintes, a Autoridade Tributária avisa que
até 15 de Março "é obrigatório" limpar o mato e cortar árvores 50 metros à volta das casas, armazéns, oficinas, fábricas ou estaleiros e 100 metros nos terrenos à volta das aldeias, parques de campismo, parques industriais, plataformas de logística e aterros sanitários. E também da obrigação de limpeza das copas das árvores. 

Quem não o fizer, sujeita-se a coimas que podem variar entre 140 a 5.000 euros, no caso de pessoa singular, e de 1.500 a 60.000 euros, no caso de pessoas colectivas. E este ano "são a dobrar", lê-se na nota, que os comunistas consideram estar a lançar um "alarme injustificado". 




A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
eduardo santos 23.03.2018

A T fez avisos para limpeza de matas---------peço ao sr ministro que mande os funcionários das finanças darem o exempço indo limpar as serras durante os fins de semana.........................todos. ah que va também o sr ministro com uma enchada grande que a s pequenas não servem .

anonimo 23.02.2018

continuação: que a lenha que tem junto à casa , tem que sair daquele local, pois pode arder.Vai pô-la no monte e quando precisar vai lá busca-la.Onde é que isto vai parar.O governo lava as mãos e contenta as indústrias da celulose.Os culpados dos próximos incêndios já estão identificados,os pobres.

anonimo 23.02.2018

Uma vergonha o que se está a passar.Estão a tentar lavar a incompetência dos boys da PC, passando a mensagem que a culpa é da vegetação seja ela qual for.Já ninguém fala nos eucaliptos, agora é carregar nos pobres.Todos são especialistas até a GNR.A uma habitante da zona fria transmontana, dizem-lhe

Anónimo 23.02.2018

Já lhes estão a ir ao bolso é a eles (pcp) que têm hectares e hectares de terrenos... LIMPAI VADIOS..

ver mais comentários
pub