Política PCP é o partido mais rico, PS e CDS em falência técnica

PCP é o partido mais rico, PS e CDS em falência técnica

Comunistas têm mais de três milhões de euros no banco, valor superior às poupanças detidas por PS, PSD, CDS, Verdes e PAN, enquanto o PS tem uma dívida de 20,5 milhões de euros, que é muito superior à dívida do PSD, BE, PCP, CDS, Verdes e PAN em conjunto.
PCP é o partido mais rico, PS e CDS em falência técnica
Jerónimo de Sousa lidera o partido mais rico de Portugal.
Mário Cruz/Lusa
Negócios 17 de junho de 2019 às 09:10

Os partidos com assento na Assembleia da República têm uma dívida total de aproximadamente 35 milhões de euros, segundo as contas anuais apresentadas na Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP), que o Correio da Manhã esteve a analisar, tendo chegado à conclusão que o PCP é o partido mais rico em Portugal.

 

O PCP tem no banco mais de três milhões de euros, valor superior às poupanças detidas por PS, PSD, CDS, Verdes e PAN, apresentando uma situação financeira confortável, com um ativo de 19,62 milhões de euros e uma dívida de 2,5 milhões, apesar de ter fechado o último exercício com um prejuízo de 825 mil euros, avança o diário na sua edição desta segunda-feira, 17 de junho.

 

Já o PS e o CDS estão em falência técnica, porquanto o valor dos passivos é superior ao ativo. Os socialistas têm uma dívida de 20,53 milhões de euros, o que é muito superior à do PSD, BE, PCP, CDS, Verdes e PAN em conjunto (14,41 milhões).

 

Com um ativo de 15,99 milhões de euros, o PS apresenta, assim, um buraco de 4,53 milhões de euros, tendo encerrado o último executivo com lucros de 264 mil euros.

 

No CDS, que conta com ativos de 613 mil euros e um passivo de 1,07 milhões, o buraco nas contas é de 456 mil euros, tendo conseguido em 2918, pela primeira vez, um resultado positivo (quase 19 mil euros).

 

O PSD, que teve lucros de 767 mil euros em 2018, conta com um ativo de 29,8 milhões de euros e uma dívida de 9,76 milhões.

 

O Bloco de Esquerda também apresenta uma situação financeira relativamente confortável, com um ativo de 3,13 milhões de euros para um passivo de apenas 171 mil euros, tendo obtidos lucros de 130 mil euros no ano passado.

 

Os Verdes têm bens avaliados em 205 mil euros, contra um passivo de 6,6 mil euros, enquanto no PAN o ativo está avaliado em 200 mil euros, tendo um passivo de 25 mil. Ambos os partidos registaram lucros no ano passado - os Verdes obtiveram 8.172 euros e o PAN 12.444 euros.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI