Conjuntura Pedro Marques: Governo não pode estar tranquilo "mesmo que o rating se altere"

Pedro Marques: Governo não pode estar tranquilo "mesmo que o rating se altere"

Pedro Marques, ministro do Planeamento, defende que é no equilíbrio das contas públicas que se encontra a chave para "encontrar os recursos no próximo ano" a usar na melhoria da situação dos funcionários públicos e do IRS.
Pedro Marques: Governo não pode estar tranquilo "mesmo que o rating se altere"
Bruno Simão/Negócios
Negócios 13 de abril de 2017 às 11:51

O ministro do Planeamento considera que mesmo que a notação da dívida soberana portuguesa seja retirada de "lixo" pelas agências de "rating", que ainda a consideram em nível especulativo, o Governo vai continuar a ter de apostar no rigor das contas e nas reformas estratégicas e defende que abrandar o esforço de consolidação pode trazer riscos para o país.

Em entrevista ao jornal Público, Pedro Marques refere que não será no dia seguinte a Portugal deixar o patamar especulativo que "a nossa dívida pública diminui drasticamente", e que por isso é necessário reduzir o endividamento do país.

"Eu diria que um abrandar da nossa determinação em ter boas contas públicas poderia fazer perigar a situação de longo prazo do país," afirma o governante.

A respeito do Plano Nacional de Reformas (PNR) e do Programa de Estabilidade e Crescimento, que hoje vão a Conselho de Ministros, Pedro Marques afirma que o Executivo está "muito confortável" com o PCP e o BE, tanto mais que, defende, os partidos foram chamados à construção do PNR.

Sobre o Orçamento para 2018, o ministro espera que a alteração dos escalões de IRS seja um "desafio" para o documento orçamental, bem como a situação das carreiras e dos escalões dos funcionários públicos. 

"O equilíbrio das contas públicas é o que nos vai permitir encontrar os recursos no próximo ano para melhorar a situação dos funcionários públicos. Ou para introduzir mais justiça no IRS," sustenta.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI