Conjuntura Peso das remessas no PIB mantém-se estável em 2018

Peso das remessas no PIB mantém-se estável em 2018

Em Portugal, as remessas líquidas em percentagem do PIB mantiveram-se estáveis em 2018.
Peso das remessas no PIB mantém-se estável em 2018
Russell Boyce/Reuters
Lusa Negócios 20 de fevereiro de 2019 às 14:33
As remessas dos emigrantes subiram 3,65% no ano passado, para 3.684,5 milhões de euros, ao passo que as verbas enviadas pelos estrangeiros a trabalhar em Portugal subiram 2,63%, para 531,8 milhões, divulgou esta quarta-feira, 20 de fevereiro, o Banco de Portugal.

Feitas as contas, o saldo subiu de 3.037 milhões de euros em 2017 para 3.153 milhões de euros em 2018 (+3,8%). 

Apesar dessa subida, o peso das remessas líquidas - as remessas dos emigrantes menos as remessas dos imigrantes - manteve-se nos 1,6% do PIB em 2018, a mesma percentagem registada em 2017.

De acordo com os dados, os valores enviados pelos trabalhadores portugueses no estrangeiro subiram de 3.343,2, em 2016, para 3.554,8 milhões, em 2017, e aumentaram para 3.684,5 milhões no ano passado.

Em sentido inverso, as verbas enviadas pelos trabalhadores estrangeiros em Portugal recuperaram terreno no ano passado, subindo para 531,8 milhões, depois de terem caído de 533,3 milhões, em 2016, para 518,2 milhões de euros em 2017.

Remessas dos portugueses em Angola caíram 9% em 2018, para 223 milhões de euros
As remessas dos trabalhadores portugueses em Angola diminuíram 9% no ano passado, caindo para 223 milhões de euros, enquanto os angolanos a trabalhar em Portugal enviaram 9,79 milhões, menos 16%, para o seu país, segundo o Banco de Portugal.

De acordo com os dados hoje divulgados, os trabalhadores portugueses em Angola enviaram 223,01 milhões de euros no ano passado, o que representa uma descida de 9,01% face aos 245,08 milhões de euros enviados em 2017.

Em sentido inverso, os angolanos a trabalhar em Portugal enviaram 9,79 milhões de euros para o seu país, o que equivale a uma descida de 16,54% face as 11,73 milhões de euros enviados em 2017.

No total mundial, as remessas dos emigrantes subiram 3,65% no ano passado, para 3.684,5 milhões de euros, ao passo que as verbas enviadas pelos estrangeiros a trabalhar em Portugal subiram 2,63%, para 531,8 milhões.

De acordo com os dados, os valores enviados pelos trabalhadores portugueses no estrangeiro subiram de 3.343,2, em 2016, para 3.554,8 milhões, em 2017, e aumentaram para 3.684,5 milhões no ano passado.

Em sentido inverso, as verbas enviadas pelos trabalhadores estrangeiros em Portugal recuperaram terreno no ano passado, subindo para 531,8 milhões, depois de terem caído de 533,3 milhões, em 2016, para 518,2 milhões de euros em 2017.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI