Economia Pires de Lima: Crescimento das exportações é um "feito extraordinário"

Pires de Lima: Crescimento das exportações é um "feito extraordinário"

O ministro da Economia considera que a retoma económica deve ser “recebida com optimismo moderado” mas está confiante que Portugal vai “cumprir as obrigações internacionais” e concluir o programa de ajustamento no prazo previsto.
Pires de Lima: Crescimento das exportações é um "feito extraordinário"
Miguel Baltazar/Negócios
Ana Luísa Marques 28 de novembro de 2013 às 18:47

“Olhando para a conjuntura, em que estes resultados [aumento das exportações] estão a ser conseguidos, trata-se de um feito extraordinário”, disse António Pires de Lima, ministro da Economia, numa conferência sobre a estratégia europeia para o crescimento a decorrer em Lisboa. 

 

António Pires de Lima elogiou “o enorme esforço de empresários, gestores e trabalhadores”, “capaz de operar este feito que está a mudar a economia portuguesa”. E criticou, por outro lado, os que desvalorizam estes resultados. “Desvalorizar este crescimento não é desvalorizar o trabalho do Governo, é desvalorizar o trabalho das empresas.”

 

O ministro da Economia destacou ainda que durante os primeiros nove meses do ano foram criadas mais do dobro das empresas dissolvidas. “Por cada empresa que morreu em 2013, nasceram duas novas empresas. Este dinamismo na criação de empresas mostra a existência de uma nova geração de empresários, que tem iniciativa e que arrisca”, afirmou o responsável, acrescentando que 2014 será o ano do empreendedorismo português.  

 

António Pires de Lima considera que a retoma da economia portuguesa deve ser “recebida com optimismo moderado” mas mostrou-se confiante que Portugal vai conseguir cumprir as suas obrigações internacionais e concluir o programa de ajustamento em Junho de 2014.

 
Exportações voltaram a disparar em Setembro

As vendas de mercadorias ao exterior subiram 18,7% em Setembro face a Agosto (mês em que, com muitas fábricas paradas, haviam caído 24,3%) e cresceram 9,8% em termos homólogos (por comparação com Setembro de 2012, marcado por greves nos portos), após terem registado uma contracção homóloga de 0,5% no mês precedente, revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados no dia 11 de Novembro.

 

Em termos homólogos, a subida em 9,8% das exportações em Setembro é a segunda maior deste ano. A melhor marca foi registada em Abril, mês em que subiram 15,3%. A contribuir para este resultado estiveram quer as vendas para os demais países da União Europeia (variação homóloga de 6,8%, atingindo 2.779 milhões de euros) quer, e sobretudo, para países terceiros (subida de 17,6% para 1.152 milhões de euros). O INE destaca, porém, que este resultado "foi influenciado pelas paralisações de alguns portos nacionais ocorridas em setembro de 2012", o que melhora a comparação homóloga.

 

Também as importações subiram em Setembro, para 4.848 milhões de euros, depois de terem registado um crescimento homólogo de 3,7% (após -3,8% em Agosto) e uma variação mensal positiva de 14,4% face a Agosto (mês em que recuaram 18,4%).




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI