Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PJ desmantela rede que burlava a Segurança Social

Contabilista de Amorim, na Póvoa de Varzim, terá sido o cérebro das fraudes que envolviam várias empresas e uma centena de falsos trabalhadores.

Negócios negocios@negocios.pt 05 de Julho de 2012 às 09:04
A Polícia Judiciária desmantelou ontem uma rede criminosa que lesou a Segurança Social em pelo menos 500 mil euros. O esquema envolvia um conjunto de empresas a operar na Póvoa de Varzim, Porto e Famalicão que simulavam operações para receberem diversos subsídios do Estado.

Segundo adianta hoje o "Jornal de Notícias", o esquema foi montado por um técnico oficial de contas da Póvoa de Varzim, Carlos Manuel Dias, que já se encontra preso juntamente com mais seis indivíduos.

O esquema contou com a cumplicidade de várias empresas, que declaravam um número de trabalhadores superiores aos seus efectivos ou que empolavam salários (sem entregarem os respectivos descontos na Previdência), e também com a participação de pessoas individuais que iam aos centros de Segurança Social receber prestações como o subsídio de desemprego, doença e paternidade.

Ao todo, o Estado terá sido lesado em meio milhão de euros, que, “na forma tentada, ascende a cerca de três milhões de euros”, revelou ontem a Polícia Judiciária em comunicado.

Em causa está a alegada prática de crimes como associação criminosa, burla tributária, falsidade informática e branqueamento de capitais.

A investigação decorria há mais de dois anos, e envolveu mais de 60 inspectores e vários funcionários de perícia contabilístico-financeira da Polícia Judiciária, contando com a colaboração de elementos do Instituto da Segurança Social, segundo o comunicado da PJ.
Ver comentários
Saber mais Segurança Social Justiça fraude prestações sociais
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio