Economia Ex-director do MAI detido após buscas (act.)

Ex-director do MAI detido após buscas (act.)

O ex-director da Direcção Geral de Infra-estruturas e Equipamentos foi detido esta terça-feira, de acordo com o “Correio da Manhã”, depois da PJ ter realizado buscas no organismo do MAI. As buscas foram realizadas por suspeitas de corrupção, e outros crimes associados, na contratação de obras públicas para a construção de edifícios do MAI.
Ex-director do MAI detido após buscas (act.)
Negócios 29 de abril de 2014 às 12:06

João Alberto Correia, ex-director-geral da Administração Interna e responsável pela contratação de obras públicas no MAI, foi detido esta terça-feira

 

A PJ levou a cabo, esta terça-feira, 29 de Abril, uma série de buscas. O “Correio da Manhã” revelou que as buscas foram realizadas na Direcção Geral de Infra-estruturas e Equipamentos, do Ministério da Administração Interna (MAI). A TVI adiantou que foram realizadas buscas também em residências, não adiantando pormenores. A RTP Informação acrescentou ainda que o principal suspeito nesta operação é João Alberto Correia, ex-director geral.  

 

Entretanto o “Correio da Manhã” noticiou que João Alberto Correia foi detido no âmbito das buscas realizadas.

 

Em causa estão suspeitas de corrupção, e outros crimes associados, na contratação de obras públicas para edifícios do MAI, nomeadamente em sedes da PSP, acrescenta o “Correio da Manhã”.  

 

O mesmo jornal diz que a investigação está a ser levada a cabo pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, e em causa estão suspeitas de viciação na contratação de obras. As buscas realizadas esta manhã, em Lisboa, foram acompanhadas pelo juiz Carlos Alexandre.   A TVI adianta que as buscas estão a ser levadas a cabo em todo o país.  

 

No âmbito de uma auditoria e processo de inquérito à Direcção-Geral de Infra-estruturas e Equipamentos - realizado pela Inspecção-Geral da Administração Interna - foi determinado, pelo Ministro da Administração Interna, a remessa ao Ministério Público dos factos já apurados com eventual relevância criminal”, revela o MAI numa nota enviada às redacções.  

 

A nota adianta ainda que “o processo encontra-se em segredo de Justiça”, não adiantando mais informação sobre o assunto.  

 

Tal como o Negócios noticiou a 19 de Fevereiro, João Alberto Correia foi afastado do cargo e, em causa estavam suspeitas de abuso de ajustes directos, nomeadamente partição de despesa para contornar limites de gastos que impõem o recurso a concursos públicos na contratação de empreitadas, início de obras antes de contratos celebrados e combinação prévia de empreiteiros vencedores. 

 

(Notícia actualizada às 15h50 com a informação da detenção de João Alberto Correia. Altera título e lead)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI