Coronavírus Número de óbitos e novos casos de covid-19 mais do que duplicam em dia recorde nos doentes recuperados

Número de óbitos e novos casos de covid-19 mais do que duplicam em dia recorde nos doentes recuperados

Em 24 horas o número de mortos em Portugal com o coronavírus aumentou de 1.144 para 1163. Apesar dos óbitos e casos confirmados terem mais do que duplicado face ao registado ontem, o número de doentes recuperados é o mais elevado de sempre e os doentes nos hospitais está no nível mais baixo desde março.
Nuno Carregueiro 12 de maio de 2020 às 13:11

O número de vítimas mortais em Portugal devido ao novo coronavírus aumentou para 1163, o que traduz uma subida de 19 óbitos face a ontem, quando estavam contabilizados 1.144, anunciou a DGS esta terça-feira, 11 de maio.


O número de infetados (casos confirmados) aumentou 0,85% para 27.913, o que representa 234 novos casos em 24 horas. Ontem foi anunciado um aumento de 0,36% para 27.679 infetados.

Nas últimas 24 horas o número de óbitos mais do que duplicou (19 face a 9 ontem), sendo que a taxa de crescimento foi de 1,7% (contra 0,8% ontem).

 

Verifica-se também uma aceleração na taxa de crescimento do número de novos infetados (0,85% contra 0,36% ontem). Em termos absolutos também se verificou uma aceleração (234 contra 98 ontem). 

 

O número de novos casos e óbitos em 24 horas mais do que duplicou face ao anunciado ontem, sendo que os números da véspera tinham sido inferiores à média dos últimos dias.

 

Ainda assim o número de vítimas mortais é o mais elevado desde 4 de maio e o de casos desde 8 de maio.

  

Tendo em conta o número de infetados e de vítimas mortais, a taxa de letalidade é de 4,17%, contra 4,13% ontem e ainda abaixo do recorde da semana passada. Nos doentes com mais de 70 anos a taxa de letalidade é superior a 15%.

Forte subida de doentes recuperados

 

Existem 3.013 doentes recuperados, o que representa um aumento de 464 (18%) contra ontem (2.549 recuperados). A subida do número de casos recuperados em termos absolutos foi a mais acentuada desde o início da pandemia.

 

Além disso, pela primeira vez o número de doentes recuperados superou o de novos casos. Assim, registou-se também pela primeira vez uma descida diária do número de casos ativos.

 

Segundo o boletim diário da Direção Geral de Saúde, há 660 mortos no Norte (mais de metade do total), 254 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 219 no centro e 14 no Algarve. Os Açores registam 15 óbitos, o Alentejo tem um óbito e a Madeira continua sem vítimas mortais a lamentar.

 

Entre as vítimas mortais, 786 têm mais de 80 anos; 231 entre 70 e 79; 101 entre 60 e 69; 38 entre 50 e 59; 12 com idade entre 40 e 49 anos e um com entre 20 e 29 anos. 594 são mulheres e 569 homens.
 

O número de casos suspeitos aumentou para 279.933, acima dos 276.153 registados ontem. 2.719 pessoas aguardam resultados de testes laboratoriais (2.642  ontem) e o número de pessoas em vigilância pelas autoridades é agora de 27.054.


Doentes nos hospitais em mínimos de março

Os dados indicam que dos 27.913 casos confirmados, 709 estão internados em hospitais, o que corresponde a uma descida de 12% face a ontem (805).

No que diz respeito aos doentes internados nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), o número total aumentou para 113 (ontem tinha estabilizado em 112).

A forte descida do número de doentes nos hospitais levou o número de internados para o nível mais baixo desde 31 de março. E bem longe do pico de 1.302 atingido em meados de março.


Apenas 0,40% das pessoas infetadas estão internadas em cuidados intensivos. Do total, 2,54% dos infetados estão internados. Ambos os indicadores estão no nível mais baixo de sempre.




(notícia em atualização)

 

Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI