Conjuntura Pela primeira vez Portugal cresce acima da Zona Euro dois anos consecutivos

Pela primeira vez Portugal cresce acima da Zona Euro dois anos consecutivos

A economia portuguesa travou no ano passado, mas ainda assim conseguiu crescer mais do que a média da Zona Euro.
Pela primeira vez Portugal cresce acima da Zona Euro dois anos consecutivos
lusa
Tiago Varzim 14 de fevereiro de 2019 às 10:02
Portugal cresceu 2,1% em 2018, acima dos 1,8% registados pela Zona Euro. Pelo segundo ano consecutivo, a economia portuguesa cresceu a um ritmo superior ao da média da Zona Euro. Os dados foram revelados esta quinta-feira, 14 de fevereiro, pelo Eurostat.

O gabinete de estatísticas europeu confirmou hoje a primeira estimativa que já indicava que a economia do euro tinha crescido ao ritmo mais baixo desde 2014.

Em 2017, o PIB português aumentou 2,8% ao passo que o da Zona Euro cresceu 2,4%. Analisando os dados desde 1999 (ver gráfico), ano que marca o arranque da introdução do euro, é possível concluir que é a primeira vez que Portugal cresce acima da Zona Euro dois anos seguidos.

Em 1999, Portugal cresceu 3,9%, acima dos 3% da Zona Euro. Mas no ano seguinte o crescimento foi o mesmo: 3,8% em 2000. Desde esse ano até 2017, a economia portuguesa registou um desempenho pior do que a Zona Euro, exceto em 2009 em que a contração do PIB foi menor em Portugal.
Zona Euro termina 2018 com pior crescimento desde 2013
O PIB da Zona Euro cresceu 1,2% no quarto trimestre, em termos homólogos, travando face a um crescimento de 1,6% no terceiro trimestre. Confirmam-se assim as expectativas de desaceleração mais profunda da economia do euro. Este é o crescimento do PIB num trimestre mais baixo desde 2013.

Este crescimento homólogo de 1,2% da economia da Zona Euro é, na prática, o pior desde a recuperação económica pós-crise. Isto porque no final de 2013 o PIB voltou a registar variações positivas, mas o conjunto do ano foi negativo. Só em 2014 é que a economia deu mesmo a volta.

Hoje o gabinete de estatística alemão revelou que o PIB da Alemanha estagnou no quarto trimestre. Por um lado, a Alemanha escapa assim à recessão técnica. Por outro lado, a estagnação da maior economia da Zona Euro é uma fonte de preocupação para os seus parceiros comerciais assim como para a política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

Em cadeia (de um trimestre para o outro), o crescimento da Zona Euro manteve-se nos 0,2%, a mesma variação registada no terceiro trimestre. 

O conjunto dos países da União Europeia também travou, mas cresceu mais do a Zona Euro. Em média, o PIB da UE subiu 1,4%, em termos homólogos, e 0,3%, em cadeia. No caso da média dos 28 Estados-membros, este também é o crescimento económico num trimestre mais baixo desde o final de 2013. 

O crescimento de 1,7%, em termos homólogos, de Portugal no quarto trimestre ficou abaixo do crescimento de 13 países e acima de cinco. Contudo, ainda não existem dados para nove dos 28 países da União Europeia.

No destaque, o Eurostat ainda não revela a taxa de variação anual do PIB para os países europeus. 

(Notícia atualizada pela última vez às 10h38)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI