Economia Portugal vs. Espanha: somos mais velhos, mais pobres e cada vez menos

Portugal vs. Espanha: somos mais velhos, mais pobres e cada vez menos

Os Institutos Nacionais de Estatística de Portugal e de Espanha foram comparar um conjunto de indicadores relativos aos dois países e enquadrá-los no contexto da União Europeia. Portugal sai a perder em muitos deles.
Portugal vs. Espanha: somos mais velhos, mais pobres e cada vez menos
Bruno Simão/Negócios
Filomena Lança 23 de março de 2016 às 12:32

Em 2014 19,9% dos residentes em Portugal tinham mais de 64 anos, um valor que faz da população nacional uma das mais envelhecidas da União Europeia (UE), onde a média foi de 18,5%. Em Espanha, a percentagem era de 18,1%. Este é um dos indicadores incluídos na 12.ª edição de "Península Ibérica em Números / Península Ibérica en Cifras", correspondente a 2015 e divulgada esta quarta-feira, 23 de Março pelos Institutos Nacionais de Estatística de Portugal e de Espanha.


Ao todo são analisados um conjunto de indicadores estatísticos oficiais agrupados por 14 temas e que permitem comparar os dois países vizinhos. Portugal não está em piores condições apenas no que toca à idade da população.

 

Olhando para o rendimento real bruto disponível das famílias per capita em 2014, verifica-se que por cá atinge os 16.830 euros, abaixo dos 18.340 euros contabilizados em Espanha. Um e outro saem a perder na comparação com a média da UE, de 20.732 euros e ainda mais face à Alemanha, que regista o valor mais alto, de 26.736 euros.

 

Outro indicador analisado é o do PIB per capita em PPS – Paridades de Poder de Compra Padrão (UE 28 = 100), em que Portugal também perde em relação a Espanha: Portugal 78, Espanha 93. O Luxemburgo, só para se ter uma ideia, registou 263, o valor mais elevado da UE. No fim da tabela a Bulgária, com apenas 45.

 

E quanto à evolução da população? As projecções actuais indiciam que as variações do número de residentes ocorrerão em sentidos diferentes nos dois países. Dentro de 50 e poucos anos, lá para 2080, o número de habitantes em Portugal terá decrescido para 7,1 milhões (actualmente somos 10,4 milhões), enquanto em Espanha terá aumentado para 47,6 milhões (em 2014 eram 46,4 milhões).

 

Também há indicadores em que Portugal fica melhor colocado na comparação com Espanha. Acontece na análise à percentagem de população em risco de pobreza, em que – e aqui os dados são de 2013 – o número era até bastante idêntico nos dois países com 27,5% em Portugal; 27,3% em Espanha, mas difere na população jovem. Considerando apenas pessoas entre os 15 e os 29 anos, em Espanha a percentagem dos que estavam em risco de pobreza era de 34%, acima dos 31,1% registados em Portugal.

 

Em Espanha, como em Portugal, as mulheres têm filhos cada vez com mais idade, 30,5 anos lá, 30 anos cá. No entanto, em Portugal a média de idade da mãe no nascimento do primeiro filho tem registado um aumento muito expressivo nos últimos anos, verificando-se quem em 2005 era de 27,8 anos. Por outro lado, por cá nascem mais crianças fora do casamento (47,6% contra 40,9% no país vizinho).

 

Numa área completamente diferente, a da reciclagem de resíduos urbanos, Espanha está muito mais à frente que Portugal, e já não é de hoje, muito embora o nosso país tenha vindo a recuperar. Só para se ter uma ideia, em 2013, foram reciclados em Espanha 88 kg de lixo por habitante, enquanto que em Portugal se ficou pelos 57 kg por habitante.  

 

Ainda ao nível do ambiente e no que toca à proporção de energia renovável no conjunto da energia consumida, Portugal sai a ganhar: em 2013 alcançou os 25,7%, enquanto que Espanha se ficou pelos 15,4% (ambos acima da média de 15% registada na UE 28). Portugal é também mais ambicioso nas metas para o futuro e em 2010 que chegar aos 31%. Espanha espera alcançar os 20%. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI